Combatendo o persistente problema de evasão no transporte público no Chile

No início de julho de 2023, como parte do plano de combate à evasão, o Ministério dos Transportes e Telecomunicações do Chile anunciou um novo procedimento de inspeção para aplicar sanções e multas às empresas da Red Movilidad por abrirem portas traseiras quando não for apropriado.

Conforme a última medição oficial, a evasão atingiu 44% no segundo semestre de 2022.

O novo procedimento estabelece que o Programa de Fiscalização registrará em ata os casos de passageiros que embarcam pelas portas traseiras sem pagar a tarifa.

Essas informações serão entregues à Diretoria de Transporte Público Metropolitano (DTPM), vinculada ao Ministério, para poder aplicar as sanções correspondentes às empresas.

VALORES DAS MULTAS

De acordo com informações oficiais, as multas variam de 6 a 30 Unidades de Fomento (UF), variando de 200.000 pesos (USD 245,94) a um milhão de pesos (USD 1.230,04).

O Ministério dos Transportes e Telecomunicações explicou que o novo procedimento permitirá que o Conselho Metropolitano de Transportes Públicos imponha penalidades e multas às empresas por abrirem portas traseiras quando elas não pertencem.

O ministro Juan Carlos Muñoz disse: “Essa é mais uma medida em nosso plano para combater a evasão no transporte público. Isso se soma ao aumento dos controles de passageiros, como resultado do qual inspecionamos 204.571 passageiros, emitindo 18.394 infrações. Esse trabalho está sendo realizado em vários pontos da Grande Santiago, tanto nos horários de pico quanto nos horários de menor movimento”.

A medida faz parte do trabalho que os órgãos governamentais estão desenvolvendo com as empresas de transporte público. Ela busca ser um incentivo para acabar com a abertura de portas traseiras para que as pessoas possam entrar sem pagar a tarifa.

OUTRAS MEDIDAS

As autoridades de transporte destacam que estão sendo feitos progressos em outras medidas, como a implementação de meios tecnológicos para facilitar o pagamento.

A Diretoria de Transporte Público Metropolitano destaca que o número de pessoas que usam o código QR dobrou. E que fez um “apelo forte e poderoso” para usar essa tecnologia, atualmente utilizada por mais de 1,2 milhão de pessoas.

O crescimento do uso dessa ferramenta de pagamento digital também se reflete no fato de que agora ela representa 11,9% da receita total do sistema, em comparação com 6,5% há um ano.

BALANÇO

Como parte do balanço do Plano Antievasão, as autoridades detalharam que, durante o primeiro semestre do ano, mais de 200.000 passageiros já foram inspecionados por evasão, com um total de 18.394 infrações.

Segundo o Ministério dos Transportes e Telecomunicações, esses valores significam 178% mais controles na comparação entre o primeiro semestre de 2022 e este primeiro semestre de 2023, e 214% mais infrações, considerando o contraste entre os dois períodos.

As autoridades de transporte enfatizam que esse é um esforço sistemático e colaborativo, desenvolvido com a Diretoria de Transporte Público Metropolitano do Ministério, com os Carabineros e com as empresas.

AÇÃO POLICIAL

Por sua vez, a Prefeitura de Trânsito e Estradas dos Carabineros – uma instituição de polícia ostensiva uniformizada – informou que essas inspeções de passageiros de ônibus de transporte público também resultaram na prisão de quase 40 pessoas, a maioria delas com mandados de prisão pendentes e diferentes tipos de crimes.

Dessa forma, esses serviços não visam apenas a reduzir a evasão no sistema de transporte público, mas também a cooperar com a segurança pública.

A multa por falta de pagamento de tarifas nos ônibus do sistema Red está entre 1 e 1,5 Unidade Tributária Mensual (UTM), valores que correspondem a aproximadamente 63.000 mil pesos (USD 77,50) e $94.000 mil pesos (USD 115,63).

Veja também

Por