Eventos virtuais em abril marcaram a retomada do Grupo de Trabalho de Comunicação e Marketing, da União Internacional de Transportes Públicos (UITP), Divisão América Latina, e o lançamento do quarto ciclo bienal do Programa de Melhores Práticas para Mobilidade Urbana

Valeska Peres Pinto

Dois encontros virtuais, nos dias 6 e 19 de abril de 2022, marcaram a retomada das atividades do Grupo de Trabalho de Comunicação e Marketing, da União Internacional de Transportes Públicos (UITP), Divisão América Latina.

Participaram das atividades a presidente da UITP América Latina, engenheira Ester Litovsky, e a chefe do Escritório da entidade em São Paulo, Eleonora Pazos.

PROGRAMA MELHORES PRÁTICAS

Os eventos também consignaram a largada do quarto ciclo bienal do Programa de Melhores Práticas para Mobilidade Urbana, da UITP — Divisão América Latina.

A coordenadora desse programa, arquiteta Valeska Peres Pinto, informou que o tema integrará os debates do Seminário da UITP — América Latina, marcado para junho próximo, cuja programação será oportunamente divulgada.

Entre agosto e outubro de 2022 serão desenvolvidas as Oficinas do Programa de Melhores Práticas para Mobilidade Urbana.

O processo de inscrição será aberto em novembro de 2022 e será encerrado em março de 2023.  Em junho de 2023 acontecerá a cerimônia de premiação, durante o Congresso Global da UITP, previsto para 4 a 7 de junho, em Barcelona, Espanha.

LEGADOS DO TERCEIRO CICLO

Em sua exposição, Valeska Peres Pinto mostrou quais teriam sido os principais legados do terceiro ciclo (2020 – 2021) do Programa de Melhores Práticas para Mobilidade Urbana.

Disse que esse ciclo foi marcado pela pandemia, o que exigiu ajustes os quais permitiram captar experiências relativas diferentes objetivos, como divulgar e replicar as ações do setor em resposta a pandemia, e promover junto aos dirigentes do setor a compreensão sobre a comunicação como fator estratégico e presente em todos os níveis das organizações.

Também se logrou registrar iniciativas referentes às metas de fortalecer as ações de comunicação e as equipes, para evidenciar seu papel estratégico, elaborar protocolos de comunicação para o enfrentamento do cotidiano e das crises que poderão se dar no futuro, e, finalmente, de preparar as organizações para o período pós-pandemia.

DESAFIOS DO QUARTO CICLO

A respeito do quarto ciclo (2022 – 2023) Valeska Peres Pinto assinalou que se pretende manter a inscrição de projetos nas três categorias — Comunicação e Marketing, Governança e Valores Institucionais.

Ela destacou que no âmbito de Comunicação e Marketing, os desafios estarão em aprofundar a análise dos impactos da digitalização e das relações da comunicação digital com a tradicional e na melhoria do relacionamento permanente com os clientes diretos e indiretos.

Quanto à Governança, se buscará destacar as ações de planejamento e coordenação interna, num ambiente cada vez mais digitalizado, com especial atenção para a requalificação das equipes de colaboradores.

Sobre a esfera dos Valores Institucionais, os desafios estarão em promover a avaliação dos impactos da pandemia na mobilidade urbana e avaliar os impactos tanto da pandemia como dos eventos atuais na Ucrânia na agenda ambiental, energética e tecnológica.

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E TRANSPORTE PUBLICO

Na sessão do dia 6 de abril, Roberta Tiso, diretora de Marketing e Sustentabilidade da empresa Green4T — especializada em soluções de tecnologia e infraestrutura digital para empresas e cidades — fez uma exposição a respeito do tema Mudanças climáticas & transporte público — Desafios e oportunidades para o setor.

Esta participação teve por objetivo aprofundar os conteúdos relacionados aos projetos que podem ser inscritos na categoria — Valores institucionais do Programa.

A diretora descreveu o processo de discussão do tema que culminou na reunião da COP realizada na Escócia no final de 2021, quando foi adotado nos documentos finais o entendimento de que as mudanças climáticas têm entre outras causas a ação humana. Ela compartilhou dados sobre a contribuição de cada setor para o aquecimento global, dando destaque a contribuição do setor de transporte.

Na sequência, durante o debate aberto para os participantes, concluiu-se pela importância de reunir-se informações específicas sobre a contribuição do setor. Foi acolhida a sugestão de incorporar o tema na agenda e solicitou-se aos membros do GT a apresentação de planos e ações elaboradas pelas organizações para mitigação dos efeitos da emissão de carbono.

A SESSÃO DE 19 DE ABRIL

Na sessão do dia 19 de abril, a presidente da Divisão América Latina, Ester Litovsky apresentou o plano elaborado pelo Metro de Buenos Aires visando a redução das emissões de carbono.

Pesquisa. A sessão também contou com a presença de Loreto Porras, do DPTM — Ministério do Transporte e Telecomunicações do Chile, que apresentou os resultados de pesquisa de percepção dos usuários sobre a qualidade dos transportes públicos de Santiago do Chile.

A pesquisa procurou identificar os fatores que afetam as decisões dos usuários quanto ao uso do transporte público e aponta para a necessidade de atualizarmos nosso conhecimento sobre as motivações dos nossos clientes que podem ter sido afetados pela pandemia da Covid19.

Veja também

Por