Entre março de 2021 e fevereiro de 2022, o total de ônibus elétricos na América Latina e Caribe cresceu 21,55%, representando 497 unidades a mais. A Colômbia somou 313 unidades à sua frota, o México, 159. Os dados são da plataforma E-Bus Radar

Nos 12 meses entre março de 2021 e fevereiro de 2022, o número total de ônibus elétricos em operação nas cidades da América Latina e Caribe cresceu de 2.306 para 2.803 — 21,55% — de acordo com uma atualização publicada recentemente pela plataforma especializada E-Bus Radar. 

O aumento mais significativo foi na Colômbia, que acrescentou 313 novos ônibus elétricos à sua frota, sendo 304 deles em Bogotá, que agora tem 655 unidades, todas alimentadas por bateria, e nove em Cali, que agora tem 35 unidades, também alimentadas por bateria. Medellín manteve sua frota de 69 unidades, igualmente movida por baterias.

O México também contribuiu significativamente para a expansão do número de ônibus elétricos na América Latina e no Caribe.  A Cidade do México acrescentou 159 unidades à sua frota, que agora é formada por 493 trólebus e 10 ônibus articulados movidos a bateria.  Guadalajara acrescentou 38 unidades movidas a bateria aos 25 trólebus já em uso na cidade.

Na Argentina, a cidade de Mendoza desmobilizou sua frota de 10 trólebus na segunda metade de 2021.

PAÍSES E CIDADES

Os países e respectivas cidades com veículos elétricos são: Argentina —  Córdoba, Mendoza, Rosário; Barbados —  Bridgetown; Brasil — Bauru, Brasília, Campinas, Maringá, Santos, São Paulo, São Paulo/Região Metropolitana, Volta Redonda; Chile – La Reina, Las Condes, Santiago, Valparaíso; Colômbia – Bogotá, Cali, Medellín; Equador – Guayaquil, Quito; México – Cidade do México, Guadalajara; Paraguai – Assunção; Peru – Lima; Uruguai – Canelones, Montevidéu; Venezuela – Mérida.

As contas feitas em março de 2021 incluíam a Cidade do Panamá, que em julho de 2021 não tinha mais ônibus elétricos em funcionamento.

COMPARAÇÃO ATUALIZADA

No total, as cidades incluídas na plataforma E-Bus Radar tinham uma frota de 87.070 ônibus de todos os tipos em fevereiro de 2022, de modo que os 2.803 ônibus elétricos representavam cerca de 3,22% deste total. Conforme a plataforma, esses ônibus com tração elétrica permitem evitar a emissão de 284,88 mil toneladas de CO₂ (dióxido de carbono) por ano.

TIPOS DE VEÍCULOS E FABRICANTES

Em fevereiro de 2022, a distribuição de acordo com o tipo de veículo mostrou a seguinte imagem: ônibus convencionais a bateria, com a faixa de comprimento entre 12 e 15 m — 1317 unidades; trólebus — 1047 unidades; ônibus Midi a bateria, com a faixa de comprimento entre 8 e 11 m — 417 unidades; ônibus articulados a bateria com mais de 18 m — 12 unidades.

Quanto aos fabricantes, também em fevereiro de 2022, a tabela mostra a seguinte distribuição: BYD (1286 unidades), Yutong (339), Eletra (274), Foton (215), Sunwin (64), KingLong (26), Zhongtong (13), Ankai (5), Outros (581). O título “Outros” inclui os fabricantes dos veículos mais antigos ainda nas frotas.

PLATAFORMA DE RADAR E-BUS

A plataforma E-Bus Radar foi concebida e desenvolvida pelo Laboratório de Mobilidade Sustentável (Labmob) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Brasil.

O portal conta com a colaboração e o apoio de entidades e iniciativas de ação global focadas no desenvolvimento sustentável: Zero Emission Bus Rapid-deployment Accelerator (ZEBRA), C40 Cities, International Council on Clean Transportation (ICCT) e P4G.

Conta também com a colaboração da entidade brasileira Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) e o apoio do Instituto de Clima e Sociedade (ICS), também do Brasil, e a cooperação da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), da União Internacional de Transporte Público (UITP) e do World Resources Institute (WRI).

Acesse a plataforma de Radar E-Bus

Veja também

Por