Valeska Peres Pinto mostra a estruturação do Programa de Boas Práticas para Mobilidade Urbana, da União Internacional de Transportes Públicos (UITP), Divisão América Latina

Valeska Peres Pinto

Em 23 de março de 2021, primeiro dos dois dias do workshop internacional virtual sobre o Programa de Boas Práticas para Mobilidade Urbana, promovido pela União Internacional de Transporte Público (UITP), Divisão América Latina, a coordenadora de Marketing desta entidade, Valeska Peres Pinto, desenvolveu, em conferência, o tema das boas práticas como ferramentas para a recuperação do setor da mobilidade urbana.

A especialista explicou que o programa já contava com dois ciclos: 2016-2017, concluído no UITP Summit em Montreal, Canadá, e 2018-2019 concluído no UITP Summit em Estocolmo, Suécia. Ele destacou que os objetivos da iniciativa são identificar boas práticas de comunicação no setor, estimular a autoavaliação das ações realizadas para aprimorá-las, estimular práticas a serem submetidas à avaliação de especialistas externos, divulgar boas práticas e replicá-las. quando apropriado e ainda, reconhecer e promover as melhores práticas.

O CONTEXTO PÓS COVID-19

Segundo Valeska Peres Pinto, o contexto gerado pela pandemia é de redução da demanda e da renda para operadoras e clientes. E a comunicação é ferramenta essencial para o sucesso das ações de recuperação do setor.

A especialista pergunta: Como fazer? E então responde, destacando três pontos. O primeiro é defender a necessidade de uma visão de ciclo completo dos relacionamentos com o cliente e processos transparentes de tomada de decisão. Outro aspecto é atualizar as pesquisas de sensibilidade ao preço, levar em consideração as contas dos principais concorrentes e preparar-se para uma resposta direta. Por fim, incorpore valores institucionais e novos ativos que possam efetivamente promover a recuperação.

OS DESAFIOS DA COMUNICAÇÃO

Outro tema desenvolvido pela coordenadora do Programa de Melhores Práticas de Mobilidade Urbana está relacionado aos desafios da comunicação.

Nesse momento da conferência, Valeska também destacou três pontos. A primeira delas respeita a necessidade de a empresa focar no passageiro: estabelecer relacionamento com os passageiros por meio do diálogo e do diálogo, manter o conhecimento do segmento de passageiros atualizado, avaliar as expectativas de recuperação de cada cidade ou região e propor novos serviços para incluir novos clientes.

O segundo ponto afeta a comunicação. O especialista afirma que a comunicação digital faz parte do sucesso das ações do setor, pois ocorre principalmente nas redes sociais.

Sobre a construção do Branding, destacou que a marca é expressão de confiança e fidelidade a um produto ou serviço “A marca, assim como a reputação, é difícil de construir e fácil de perder. As interações digitais tornam os clientes mais poderosos e influentes na construção de marcas”.

As três categorias do programa

Todos os atores envolvidos nas diferentes etapas da cadeia de abastecimento do transporte público e atividades relacionadas com a gestão da mobilidade urbana são convidados a participar no 3º Ciclo (2020-2021) do Programa de Boas Práticas para a Mobilidade Urbana, da União Internacional dos Transportes Públicos (UITP), Divisão da América Latina.

Este universo inclui: Autoridades e governos nacionais, regionais e locais; Operadores de todos os modos de transporte – metrôs, ônibus, ciclovias; Gestores de tráfego e infraestrutura para pedestres e pessoas com deficiência; Investidores; Fornecedores da indústria e de serviços; Academia e pesquisadores; Trabalho e associações de usuários.

A organização participante pode, sozinha ou em associação com outras, inscrever até dois projetos em cada uma das categorias, utilizando formulários publicados no site da UITP – Divisão América Latina. Os projetos serão julgados pelo Banco do Júri, que compõe a Comissão de Peritos composta por profissionais que atuam em diversos setores de comunicação e marketing nos países do continente.

Esta rede latino-americana tem como objetivo promover a troca de experiências e a promoção das atividades desses profissionais.

CALENDÁRIO

Após o workshop de março, o calendário do programa prevê as seguintes datas: Abril de 2021 – eventos regionais e encontros via web com stakeholders; Maio de 2021 – Publicação de fichas de registro de experiências; Junho de 2021, dias 29 e 30 – Conferência Regional da Divisão UITP América Latina; 15 de outubro de 2021 – Prazo para inscrições de experiências, e 2 de dezembro de 2021, divulgação dos vencedores do programa.

AS CATEGORIAS

CATEGORIA 1 – COMUNICAÇÃO E MARKETING – RECUPERANDO CONFIANÇA O SETOR E PRIORIZA AS NECESSIDADES DO CLIENTE –Práticas para: cumprir os requisitos de saúde; melhorar o conhecimento das expectativas e demandas do cliente – pesquisas, bancos de dados; criação de novos serviços ajustados às novas demandas; melhores condições para integração multimodal; escalonamento de horários; atendimento a segmentos vulneráveis: mulheres, idosos, pessoas com deficiência; relacionamento com organizações da sociedade e meios de comunicação – imprensa tradicional, canais próprios e redes sociais.

CATEGORIA 2 -GOVERNANÇA –MAIOR PRODUTIVIDADE E BALANÇO ECONÔMICO PARA GARANTIR A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS – Práticas que geraram redução de custos e desperdícios, treinamento de funcionários; melhoria nos resultados do atendimento – número de viagens, pontualidade; ações para obtenção de recursos não tarifários e / ou subsídios tarifários; criação de taxas para serviços especiais durante a pandemia.

CATEGORIA 3 – VALORES INSTITUCIONAIS E MARCA – Práticas que fazem parte do DNA da organização e estão na base de sua marca; ética e transparência; impactos da inovação tecnológica e digitalização; ações de compromisso ambiental – redução da poluição ambiental e estratégias de mudanças ambientais e na matriz energética.

Veja também

Por