No Chile, o programa Meu Taxi Elétrico

No Chile, mais de 36% do consumo de energia é utilizado pelo setor de transportes e a maior parte é importada e poluente. Diante dessa realidade, avalia o governo, a eletromobilidade se apresenta como uma solução com vantagens ambientais e econômicas.

Na segunda quinzena de janeiro de 2021, o Ministério dos Transportes e Comunicações e o Ministério da Energia anunciaram o lançamento de um novo programa que visa promover a eletromobilidade no transporte público, especificamente no segmento de táxis básicos.

Este é o programa Meu Taxi Elétrico, que se destina a ajudar a financiar com até 8.000.000 de pesos (USD 10.869,15) a substituição de táxis convencionais por táxis elétricos, incluindo a compra e instalação de um carregador doméstico e o monitoramento do carro comprado por um ano.

O Ministério da Energia destaca que atualmente existem barreiras significativas para o acesso dos taxistas aos veículos elétricos, principalmente em termos de investimento inicial, conhecimento da tecnologia e gestão de carga. E que o programa é levar os benefícios da eletromobilidade aos taxistas e também aos usuários em geral.

Segundo informações oficiais, esta iniciativa deverá beneficiar 50 taxistas das comunas da Província de Santiago, Puente Alto e San Bernardo.

O Ministério dos Transportes e Telecomunicações afirma que a prioridade em termos de eletromobilidade é o transporte público e a promoção da inclusão de veículos como táxis e ônibus. Enfatiza que esta e outras iniciativas promovidas desde então têm a capacidade de acelerar a incorporação de uma frota mais sustentável e com custos operacionais significativamente mais baixos. Acrescenta ainda que os novos veículos trazem melhorias no conforto dos usuários, principalmente para viagens mais suaves e silenciosas.

ECONOMIA

O programa é executado pela Agência de Sustentabilidade Energética, que também assessorará as inscrições de taxistas. De acordo com essa organização, um táxi que percorre 80.000 km gasta cerca de $4.000.000 (USD 5.434,81) com gasolina. Se o mesmo táxi fosse elétrico, gastaria cerca de $1.700.000 (USD 2.309,89) em eletricidade.

Além disso, um veículo elétrico tem manutenção mais barata do que os veículos convencionais. Portanto, é muito conveniente econômica e ambientalmente, destaca a Agência.

Atualmente no Chile existem 1.769 veículos elétricos, entre ônibus, veículos leves e caminhões. No entanto, existem apenas 74 táxis e ônibus elétricos no país.

BYD, O FORNECEDOR

No âmbito deste programa, foi previamente lançada uma convocatória aos fornecedores de veículos elétricos para participarem nesta iniciativa, para selecionar um único fornecedor dos táxis elétricos definidos, o que significa, segundo o governo, um benefício de preço para a aquisição agregada de veículos.

Três licitantes de veículos atenderam a esta chamada e o fornecedor BYD foi selecionado. Através deste processo seletivo, foi alcançado um desconto de cerca de 20% no valor dos veículos com um custo final de venda inferior a $22.000.000 (USD 29.891,07).

O programa prevê a introdução de 50 unidades do modelo BYD 100% elétrico e5. A BYD assegurou espera acompanhar os operadores nessa experiência que, segundo a empresa, vai mostrar que além de sustentáveis, esses veículos geram grande economia na operação e manutenção.

PARA OS BENEFICIÁRIOS

Para os beneficiários do programa Meu Táxi Elétrico, o Banco Estado oferecerá, por meio do seu Crédito de Eletromobilidade, uma opção de financiamento para co-pagamento com taxa preferencial para aquisição do veículo. Os candidatos também podem candidatar-se livremente a outras instituições financeiras.

Veja também

Por