Aerovia de Guaiaquil em fase de testes

Cabines do sistema em teste

A Prefeitura de Guaiaquil, no Equador, informou em outubro que a construção do sistema de transporte aéreo suspenso, denominado Aerovia, alcançou 93% do andamento das obras e que está mantido o cronograma publicado pelo gerente geral da Autoridade Municipal de Trânsito (ATM), Vicente Taiano, com previsão de que o sistema seja inaugurado em dezembro de 2020.

Dentro do cronograma de obras do novo sistema, as cabines estão sendo testadas no trecho entre as estações Parque Centenário (Número 1) e Cuatro Mosqueteros (Número 4).

Para essas provas, 77 cabines percorrem, sem peso, o percurso de dois quilômetros nas ruas Loja e Julián Coronel e na Avenida Quito. Distância semelhante é a percorrida no caminho até a estação de Durán (Número 5), com um tempo de viagem de cerca de 20 minutos em todo o percurso.

Camilo Ruiz, administrador da Agência Aerovia, explicou a este respeito que os técnicos do Consórcio POMA-Sofratesa verificam qualquer novidade observada no funcionamento das cabines e que tenham relação com o assentamento e a tensão do cabo neste trajeto, conforme observação feita no mês de agosto.

Disse ainda que, nas próximas semanas, tal como foi feito no trecho sobre o rio, serão feitos testes de peso para simular o transporte com a presença de usuários.

A uma emissora de televisão local, Ruiz explicou que a tarifa custará USD 0,70 (o Equador utiliza o dólar norte-americano como moeda), valor que inclui o custo do ônibus alimentador em Durán, um dos terminais do sistema.

Veja também

Por