Prefeitura de Medellín anuncia que um projeto de VLT recebeu a aprovação técnica do Ministério dos Transportes da Colômbia. A tramitação continua para a obtenção do aval fiscal

A prefeitura de Medellín recebeu o aval técnico do Ministério dos Transportes para a construção do metrô da 80 – um projeto de VTL de 13,25 quilômetros e 17 estações.

Após a aprovação do Ministério dos Transportes, o projeto passa para o Ministério da Fazenda para receber o aval fiscal. Essa primeira aprovação começa a materializar o projeto, proposto em campanha pelo prefeito Daniel Quintero Calle.

“Após 70 dias de trabalho silencioso, ininterrupto e árduo, com uma equipe técnica fabulosa, Medellín recebeu esse aval, o que significa que o projeto atendeu a todos os requisitos técnicos necessários. O Ministério dos Transportes solicitou ao Conselho Superior de Política Fiscal (CONFIS) que financie o que lhe corresponde pela Lei de Metrôs. Fizemos um dos avanços mais importantes nos últimos dez anos”, disse o prefeito, reiterando que a cidade preparada para a construção e implementação do projeto.

De acordo com esse procedimento, a iniciativa será avaliada pelo Ministério da Fazenda, responsável pela concessão do aval fiscal. São necessários recursos totais de US $ 3,6 bilhões, dos quais US $ 2,5 bilhões seriam financiados pela Nação.

Nas palavras do gerente do Metro, Tomás Elejalde, é um momento histórico. “Faz mais de 30 anos que o Governo Nacional teve uma participação importante em um projeto de mobilidade, assim como a construção das linhas A e B na época”, afirmou.

Como parte da gestão realizada perante o Governo Nacional, o Metrô de Medellín forneceu todos os documentos com os requisitos técnicos, financeiros, de mobilidade, de construção, de orçamento e de operação.

CARACTERÍSTICAS

Segundo o prefeito de Medellín, será um metrô moderno, seguro e ecológico, com 17 estações, o que melhorará a qualidade de vida de quase um milhão de habitantes.

Compreenderá 13,25 quilômetros com uma rota a partir da estação de metrô Caribe, passando pela transversal 73, depois pela rua 65 até o setor da Faculdade de Minas da Universidade Nacional, onde seguirá pela avenida 80 para fechar o circuito na cidade na estação Aguacatala.

Conforme estabelecido pela proposta do governo desta administração, o Metrô da 80 é articulado com o modelo de Ecocidade, com mobilidade sustentável em transporte público e privado, fontes de energia limpas e renováveis, um sistema de gestão inteligente e eficiente para resíduos e uma proposta urbana que aumente substancialmente parques e espaços verdes.

O projeto descreve a tipologia das estações. As estações serão no nível, exceto Robledo, que será semissubterrânea. As estações podem ser organizadas no centro, como uma ‘ilha’ ou nas laterais da linha. As estações devem ser instaladas diretamente para evitar afetar a operação e manutenção das plataformas. A altura da plataforma foi estabelecida em 300 milímetros.

Veja também

Por