Trinta inspetores da Prefeitura de Montevidéu receberam treinamento sobre o uso de sistemas de retenção infantil em veículos

A Prefeitura de Montevidéu, no Uruguai, informou que 30 inspetores receberam treinamento sobre sistemas de retenção infantil

Esta jornada, que ocorreu no Centro de Estudos Departamentais, foi coordenada pela nova Unidade de Acidentes e Lesões da comunidade – criada este ano – e pela Fundação Gonchi Rodríguez. Com este último treinamento e várias instâncias anteriores, já são 100 inspetores capacitados no assunto.

O conhecimento incorporado e reafirmado nesta instância será utilizado pelos inspetores em seu trabalho diário nas ruas de Montevidéu.

CONTEÚDO

Este é o conteúdo do treinamento do inspetor SRI: 1) Estado da situação do acidente no Departamento e evolução. 2) Comparação entre semestres.  Indicadores do Plano departamental da SV e resumo das operações de fiscalização em Municípios 3) Vulnerabilidade da criança em relação a seus fatores de risco em trânsito: tamanho corporal, visão e audição. O cuidado com gestantes.  4) Idades e peso, regulamentos técnicos, categorias e tipos de SRI. 5) Diferentes tipos de ancoragem em veículos. 6) Tipos de cintos de segurança e retratores. 7) Importância das etapas fundamentais: seleção, orientação, localização e instalação. 8) Vídeos práticos de instalação para cada grupo, sistemas de ancoragem. 9) Prática com bonecos para usar cintos e uso correto destes para cada etapa. 10) Prazo de validade dos SRI. 11) Práticas recomendadas para adultos responsáveis pelo cuidado da criança.

INTENSIFICAÇÃO DE CONTROLES

O Departamento de Mobilidade de Montevidéu intensificará os controles sobre o uso de Sistemas de Retenção Infantil em menores de 12 anos de idade.

As ações incluirão orientações aos motoristas sobre o uso de assentos adequados, de acordo com o peso e a idade das meninas e dos meninos, bem como o controle do uso efetivo do sistema de retenção infantil (SRI).

O uso de um SRI correto reduz em até 75% as chances de morte e 90% de ferimentos graves em caso de acidente.

Crianças devem viajar na fileira de assentos traseiros do carro, sendo a parte central a mais segura, onde o SRI deve ser instalado.

A localização nessa área reduz as lesões no caso de um impacto lateral.

É necessário ajustar corretamente o cinto ou o sistema de fixação utilizado e o encosto de cabeça, levando em consideração o corpo do passageiro.

Para maior segurança, recomenda-se que até 18 meses as crianças viajem voltadas para trás, uma vez que essa prática reduz em cinco vezes a probabilidade de sofrer ferimentos graves em um acidente. Nesse caso, o encosto deve estar afastado do banco da frente em aproximadamente dois centímetros.

QUATRO CATEGORIAS

Existem quatro categorias de sistemas de retenção infantil que se adaptam às características corporais.

Os SRI (cat. 0, 0+ e 1) devem ser instalados a 30 ou 45 graus de inclinação vertical, o que minimiza os efeitos no corpo em caso de acidente.

Se mais de três crianças viajarem no veículo, recomenda-se que o menor seja colocado na parte central, com a mais velha à esquerda e a de idade intermediária à direita.

Deve-se conferir se o SRI é certificado e verificar o sistema de ancoragem do veículo (ISOFIX, LATCH ou cinto de segurança de dois ou três pontos, o qual dependerá da categoria de SRI a ser utilizada).

O transporte de crianças com um SRI correto é obrigatório, de acordo com a lei 19.061 que complementa a Lei de Trânsito (promulgada em 6 de janeiro de 2013, e regulamentada pelo decreto nº 81/014 de 3 de abril de 2014).

As multas propostas nos regulamentos variam entre 0,5 e 5 UR. Estas sanções não prejudicam as responsabilidades civis e penais estabelecidas no Regulamento Nacional de Trânsito.

Veja o guia elaborado pela Unidade Nacional de Segurança Rodoviária (Unasev) para o uso dos SRI.

Veja também

Por