Até 20 de novembro, a Prefeitura de Rosário e o Ente de Mobilidade da cidade colocam em prática um plano especial de mobilidade urbana para o Encontro e Festa Nacional das Coletividades

Da sexta-feira, 11 de novembro a domingo, 20 de novembro, como parte da celebração do Encontro e Festa Nacional das Coletividades, a Prefeitura de Rosário e o Ente de Mobilidade do município colocam em ação um novo sistema de transporte público para facilitar a participação na festa popular mais importante da cidade, para que as pessoas possam ter acesso aos serviços de ônibus e táxi a poucos metros da entrada do local durante os dias de realização do evento.

O Encontro e Festa Nacional das Coletividades é uma manifestação multicultural celebrada todos os anos desde 1985. O evento será realizado no Parque a la Bandera.

A operação de mobilidade especial começará às 20:30 h e terminará de domingo a quinta-feira à 1:30 h; sexta-feira e sábado às 02 h; e no domingo 20 (dia de fechamento) às 02 h

Além disso, a nova estação chamada ‘Monumento Nacional a la Bandera’ será adicionada ao sistema de bicicletas públicas, e o sistema ‘Mi bici tu bici’ será gratuito durante os fins de semana. Haverá também uma estação de venda e cobrança de cartões Movi.

FACILIDADES

Segundo o governo de Rosário, o objetivo desta proposta é que os vizinhos tenham a facilidade de entrar e sair dos ônibus a poucos metros da entrada principal do recinto do encontro, em um ambiente mais seguro e contido, dada a proximidade da operação envolvida no 38º Encontro e Festival Nacional Coletividades.

Visa também facilitar o acesso de pessoas com mobilidade reduzida e idosos, evitando andar e se deslocar das paradas dos anos anteriores para o local localizado no Parque Nacional a la Bandera.

O governo de Rosário informa que esta organização de mobilidade é uma experiência que será realizada pela primeira vez no âmbito da celebração popular, pois nos anos anteriores os visitantes tiveram que percorrer mais de 500 metros até as paradas mais próximas na área de Córdoba e Maipú.

A ideia é concentrar a mobilidade no mesmo lugar, priorizando pontos estratégicos, com os serviços disponíveis em uma área próxima, evitando caminhar ou viajar para acessar as paradas.

Por