Um plano de reorganização veicular em La Paz

Em novembro de 2022, será iniciado um plano de reorganização de veículos em La Paz, capital da Bolívia, contemplando três eixos: controle da frota de veículos, restrição veicular acompanhada de reversão de linhas que não operam e melhoria da infraestrutura viária, sinalização e semaforização.

O anúncio foi feito em conjunto pela Prefeitura de La Paz e pelo setor de transporte de passageiros – representantes do transporte federado, das cooperativas, dos táxis livres e rádio táxis.

Em uma coletiva de imprensa da qual participaram os dirigentes do transporte motorizado de La Paz, o prefeito Iván Arias afirmou que o reordenamento é um tema cujo debate que não pode ser postergado.

Arias entende que o plano apresentado responde a uma “construção de confiança”, que tomou muito tempo, entre a Prefeitura de La Paz e o setor de transporte.

Participaram do anúncio do plano de reordenamento as direções de 22 sindicatos da Federação Departamental dos Transportes 1º de Maio, a Associação de Rádio Táxis, as Cooperativas e a Associação de Transportes Livres (ATL).

ASPECTOS DOS EIXOS DO PLANO

O secretário municipal de Mobilidade e Segurança Cidadã, Enrique Villanueva, explicou aspectos das três linhas básicas de ação, que permitirão a execução do plano.

Ele disse que o primeiro eixo se refere ao controle do Cartão de Operação do Veículo. Segundo o secretário, todos os sindicatos concordam em controlar o parque veicular em circulação na cidade, entendendo que este é um elemento não só de controle, mas de segurança. A este cartão será adicionado também o controle do Cartão de Identificação do Condutor.

Enrique Villanueva explicou que o segundo eixo básico é o controle da Guarda Municipal em diferentes pontos da cidade, tanto de estacionamentos não regulamentados quanto de paradas não autorizadas, o que implica também retomar a restrição veicular e a reversão de linhas que não estão operando.

 “De acordo com os regulamentos, somos o órgão regulador dos veículos em circulação na cidade e fizemos uma análise detalhada dos veículos que circulam e dos veículos que faltam, e nesse sentido, está sendo analisada a inversão de rotas”, disse o secretário.

O terceiro eixo básico corresponde a trabalhar a melhoria da infraestrutura viária, sinalização e calibração dos semáforos para melhor aproveitamento deste recurso. O objetivo é mitigar os efeitos de engarrafamentos, congestionamentos de veículos, perda de tempo no deslocamento de cidadãos, poluição ambiental e sonora.

FROTA DOBRARÁ EM DEZ ANOS

Outro aspecto destacado por Enrique Villanueva é que se estima que em 10 anos 500 mil por dia circularão na cidade, enquanto hoje circulam 220 mil, acarretando problemas evidentes.

“Então, é um trabalho coordenado, de apoio mútuo, de respeito. Isto é o que buscamos e, nesse sentido, estão aqui os representantes do transporte, as autoridades municipais e em breve também os moradores”, explicou Villanueva.

As manifestações de apoio ao novo plano por parte dos representantes dos transportadores destacaram sobretudo a importância de garantir condições de melhor fluxo de veículos nas ruas de La Paz.

Veja também

Por