Entre duas propostas internacionais com a participação de metrôs latino-americanos, será definido até 15 de julho o responsável pela operação do Metrô de Quito a partir de dezembro de 2022

Entre duas propostas internacionais com a participação de metrôs latino-americanos, a organização responsável pela operação do Metrô de Quito será definida até 15 de julho de 2022.

Até essa data, a comissão técnica de avaliação, formada no âmbito do processo de seleção, deve avaliar e validar que as propostas recebidas atendem aos requisitos específicos das especificações, tanto legais quanto técnicas, e então qualificar as ofertas econômicas, critérios que prevalecerão na seleção da oferta à qual será adjudicada a operação do Metrô de Quito.

A abertura de ofertas de empresas ferroviárias internacionais para a operação do Metrô de Quito ocorreu na segunda quinzena de junho passado, conforme o disposto nas especificações do processo de seleção, entre duas propostas será definido quem administrará a exploração comercial do mais moderno subsistema de transporte do país.

O relatório do Metrô de Quito apresentou um relato rápido das qualificações de cada uma das empresas candidatas.

Uma das propostas refere-se ao consórcio formado pela transnacional Transdev, com sede na França e presente em mais de 18 países, e o Metro de Medellín colombiano.

“As duas empresas somam mais de 100 anos de experiência na operação de metrôs e outros sistemas integrados de transporte”, destacou o relatório.

A outra proposta é do Metrô de São Paulo, Brasil. “O sistema de metrô daquela cidade tem aproximadamente 50 anos de história e movimenta mais de cinco milhões de pessoas por dia.”

Veja também

Por