12º Prêmio Nacional de Transporte Urbano e Mobilidade da Associação Mexicana de Transporte e Mobilidade (AMTM) distingue dois projetos: mapeamento da infraestrutura ciclística do país e sistema integrado de arrecadação na Área Metropolitana de Guadalajara e outras três cidades

Em um evento virtual no dia 9 de setembro de 2021, foram anunciados os vencedores das duas categorias do 12º Prêmio Nacional de Transporte Urbano e Mobilidade 2021, promovido pela Associação Mexicana de Transporte e Mobilidade (AMTM).

A conferência virtual foi conduzida por Nicolás Rosales, presidente da AMTM, e Javier Hernández, coordenador do 12º Prêmio Nacional de Transporte Urbano e Mobilidade 2021, a quem coube fazer o anúncio dos vencedores.

Para este concurso, o júri foi composto por acadêmicos de várias universidades – Instituto Politécnico Nacional (IPN), Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), Universidade Autônoma da Cidade do México (UACM), Universidade Politécnica Metropolitana de Hidalgo (UPMH) e a Benemérita Universidade Autônoma de Puebla (BUAP), além de pesquisadores e especialistas da área, dos setores público e privado.

OS VENCEDORES DO PRÊMIO

Na categoria Projetos de Pesquisa e Tese de Graduação, o primeiro lugar foi para o projeto Construção de um mapa da infra-estrutura ciclística da República Mexicana, de autoria de Luis Fernando Cruz Guzmán, da Universidade Autônoma de Querétaro (UAQ). O valor do premio foi de 50.000 pesos (USD 2.513,00).

Na categoria de Projetos de Transporte e Mobilidade Urbana, o primeiro lugar foi para o projeto Implantação do Sistema Integrado de Arrecadação, da Secretaria de Transportes do Estado de Jalisco. O valor do premio foi de 25.000 pesos (USD 1.256,00).

MOTIVAÇÃO DA AMTM

Em seu discurso de abertura, Nicolás Rosales afirmou que algumas das linhas estratégicas da Associação Mexicana de Transporte e Mobilidade são promover a relação entre o meio acadêmico e o setor de transportes, bem como promover a inovação e a pesquisa no campo da mobilidade urbana e do transporte público, destacando que justamente por esta razão o Prêmio Nacional de Transporte Urbano e Mobilidade foi criado em 2010.

A ideia, expressa no regulamento do concurso, é promover a geração de propostas e projetos que contribuam para propor, melhorar, resolver, analisar e enfrentar os problemas da mobilidade urbana, da modernização e melhoria dos sistemas de transporte nas cidades e, em geral, ajudar a fornecer serviços públicos de qualidade ao usuário.

MAPEAMENTO DE INFRAESTRUTURA DE CICLISMO

Luis Fernando Cruz Guzmán explicou que quando iniciou o estudo sobre a mobilidade ciclável, constatou que não existia uma base de dados sobre a infraestrutura atual de ciclovias, bicicletários e zonas de 30 km em todo o país.

Diante dessa situação, foi necessário, por meio do mapeamento colaborativo, coletar informações que pudessem ser agregadas para a produção de um mapa. Esta informação foi obtida em diversas bases, de diferentes fontes, com apoio de municípios e cidadãos. Foi assim que se estruturou um mapa que contemplou mais de 3.200 km de ciclovias em todo o país.

 “No início da investigação, sabia-se que existiam ciclovias em cinco estados e ao final da investigação constatou-se que temos infraestrutura cicloviária em 29 estados do país”, completou Luis Fernando Cruz Guzmán.

O PROJETO DO ESTADO DE JALISCO

O projeto premiado da Secretaria de Transportes do Estado de Jalisco apresentou o processo que foi seguido desde a instalação do sistema integrado de arrecadação, primeiro em todas as unidades de transporte público, sua posterior homologação para o transporte de massa e o sistema público Mi Bici, até o credenciamento de usuários com algum tipo de desconto e a instalação dos 881 pontos que compõem a rede de recarga externa.

O resultado deste processo é que hoje, com o cartão Mi Movilidad, os usuários podem acessar o serviço em 4.856 unidades de todos os meios de transporte, tanto na Área Metropolitana de Guadalajara como em Puerto Vallarta, Ciudad Guzmán e Tepatitlán.

O SIGNIFICADO, SEGUNDO O SECRETÁRIO

Após agradecer o prêmio, o Secretário de Transportes do Estado de Jalisco, Diego Monraz Villaseñor, estendeu esta distinção não apenas aos colaboradores da Secretaria de Transportes, do Instituto Metropolitano de Planejamento – Área Metropolitana de Guadalajara (IMEPLAN) e da Coordenação Geral de Gestão Territorial, mas também a todos os operadores de transporte “que mais uma vez confiaram em um projeto integral que a autoridade propôs, assim como aos desenvolvedores tecnológicos, pois juntos tornaram possível que Jalisco fosse o primeiro Estado a ter um sistema integrado de pagamento eletrônico unificado”.  

Para o secretário, o que muitos estados e cidades no México desejavam há uma década e que já existia em cidades da Europa e América do Sul – particularmente no Brasil e também na Colômbia –, graças ao projeto integral instalado em Jalisco, vem operando há um ano na Área Metropolitana de Guadalajara e em outras três cidades.

Referindo-se ao projeto premiado, o secretário enfatizou: “Estes exercícios nos motivam porque nos fazem expressar nossos esforços de forma ordenada e esquemática e também servem como guia e ferramenta de aprendizagem para continuar aprendendo com todos os outros exercícios”.

Monraz Villaseñor concluiu destacando a aceitação que o uso do cartão eletrônico teve entre os usuários, passando dos 5% iniciais para os atuais 35% em menos de um ano.

Clique aqui para assistir a gravação da solenidade (22 minutos)

Veja também

Por