O Plano Laboral ABC, de Montevidéu, inclui ações para identificar a situação da acessibilidade em pontos de ônibus e calçadas

A Intendência Montevidéu informa que os participantes do Plano Laboral ABC receberam em agosto capacitação para realizar o levantamento da situação da acessibilidade das paradas do transporte público.

O nome ABC significa Apoio Básico à Cidadania. Segundo o governo da capital, o plano foi criado para enfrentar “um contexto socioeconômico de grave empobrecimento, com perda de empregos e do salário real dos trabalhadores públicos e privados”.

Em relação ao levantamento dos pontos de ônibus, o trabalho é realizado por pessoas com deficiência, que estão integradas ao Plano Laboral ABC.

A ideia é que a tarefa permita a elaboração de um diagnóstico atualizado da situação das paradas das principais linhas de transporte público, considerando os critérios de acessibilidade da UNIT 200 adotados pelo governo de Montevidéu.

Para inserir as informações, será utilizado o aplicativo KoBoColect, que permite a coleta de dados offline.

Cada parada será identificada e geolocalizada, a existência ou não de um abrigo e suas condições atuais serão registradas.

A acessibilidade também será avaliada, bem como o estado do pavimento, meios-fios, iluminação, sinalização e existência de placas de advertência.

Prevê-se a replicação do levantamento em anos sucessivos, para assegurar o andamento ordenado e sistemático dos trabalhos com vistas a consolidar Montevidéu como uma cidade acessível.

CAMINHABILIDADE DAS CALÇADAS

Pessoas com deficiência que participam do Plano Laboral ABC começaram em julho passado a verificar a caminhabilidade das calçadas de determinadas áreas da cidade.

Os participantes receberam treinamento teórico e prático e critérios para o uso da ferramenta Kobotool; trata-se de uma ferramenta digital utilizada pela ONU Habitat, que permite sistematizar a entrada de dados de forma mais eficaz, ao mesmo tempo em que incorpora a possibilidade de adicionar imagens do território de forma simples.

Método. O projeto concentra-se em calçadas em torno de espaços públicos, centros de saúde, escolas e prédios governamentais.

A Secretaria de Pessoas com Deficiência entrega um diagrama e um mapa com os locais a serem pesquisados ​​marcados.

As pessoas com deficiência engajadas na tarefa são acompanhadas por voluntários que se inscreveram em um edital feito pela Intendência.

Esse levantamento servirá como subsídio para o desenvolvimento do Plano ABC Veredas. Também permitirá o apoio aos municípios que desejam melhorar a qualidade de suas calçadas e aproxima Montevidéu dos objetivos da Rede Mundial de Cidades e Comunidades Amigas da Pessoa Idosa (OMS 2010).

Veja também

Por