Com o apoio de Barcelona, Montevidéu espera concluir até o final de 2021 um roteiro para um novo modelo urbano baseado na estruturação das bem-sucedidas ‘superquadras’ implantadas na cidade catalã

Ao final de 2021 deverá estar pronto um roteiro para um novo modelo de desenvolvimento urbano que o Município de Montevidéu pretende implantar na cidade. O modelo é baseado na experiência de Barcelona, ​​Espanha, e prevê a estruturação de ‘superquadras’.

O governo de Montevidéu explica que as superquadras são células urbanas de cerca de 400 por 400 metros, dentro das quais o tráfego motorizado e o estacionamento de veículos na superfície são reduzidos ao mínimo. Os pedestres têm a maior preferência dentro desse espaço público.

APOIO DE BARCELONA

Para analisar a viabilidade deste empreendimento, foi celebrado um acordo com a cidade de Barcelona, ​​Espanha, que tem uma experiência de sucesso com a sua aplicação.

A cooperação decorrerá no âmbito da União das Capitais Ibero-Americanas (UCCI), da qual ambas fazem parte.

Em 2015, a Câmara Municipal de Barcelona aprovou um Plano de Mobilidade Urbana Sustentável baseado em superquadras. O que inicialmente foi definido para áreas específicas passou a ser o modelo para a transformação das ruas de toda a cidade, que criou um novo mapa, no qual os cidadãos são os protagonistas.

As cidades de Montevidéu e Barcelona estão geminadas desde 1985. Em abril de 2018, foi assinado um protocolo de cooperação bilateral em Montevidéu com foco em intercâmbios em planejamento urbano e habitação, políticas de inclusão, igualdade de gênero e LGTBI +, mobilidade e desenvolvimento econômico, entre outros.

PLANEJAMENTO URBANO DE ECOSSISTEMA

A sustentabilidade urbana e o fato de terem entrado na nova era da informação e do conhecimento são alguns dos principais desafios que as cidades têm enfrentado desde o início do século e que devem repensar na nova situação mundial pós-pandêmica.

As superquadras impõem-se como um dos instrumentos do urbanismo ecossistêmico, pois permitem a aplicação do conjunto de princípios proposto por este modelo.

Cada superbloco é configurado como uma pequena “cidade”. Com a sua implantação, fornece soluções para as principais disfunções relacionadas com a mobilidade, ao mesmo tempo em que melhora a disponibilidade e qualidade do espaço público para pedestres.

Estes objetivos são alcançados com a introdução de duas mudanças fundamentais: a priorização da rede viária e o estabelecimento de uma rede diferenciada para cada modo de transporte.

MAIS UM AVANÇO

A Intendência destaca que Montevidéu vem implantando ações que se baseiam no desenvolvimento da mobilidade sustentável, como ônibus e táxis elétricos, ciclovias, a pedestrianização de certas vias e a melhoria do planejamento urbano.

E também afirma que a experiência de Barcelona com as superquadras dará à capital uruguaia “as ferramentas para dar um passo adiante na oferta de espaços urbanos de qualidade”.

Está previsto um esforço conjunto para proporcionar a Montevidéu a contribuição técnica e a experiência de Barcelona. Espera-se até o final de 2021 haja as conclusões desta cooperação, um roteiro e possíveis cenários de replicação do projeto para outras cidades da UCCI.

Veja também

Por