Mais estações do Subte em operação

O governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires informa que, até 15 de julho de 2021, 15 estações do sistema de metrô, o Subte, voltarão a funcionar.

A reabertura será em duas etapas: a partir de segunda-feira, 12 de julho, serão reabertas 10 estações e outras cinco na quinta, 15 de julho.

No total, 69 das 90 estações da rede estarão operacionais na quinta-feira. A Plaza de Mayo, cabeça da Linha A, também reabrirá após sua ampliação.

De acordo com o governo, a medida é para melhorar a fluidez na operação e na circulação e oferecer melhor atendimento aos usuários.

Embora o Subte ainda seja de uso exclusivo de trabalhadores essenciais, professores e alunos, a reabertura responde a uma melhoria na operação frente às novas necessidades dos usuários que, atualmente, representam cerca de 20% do total de passageiros em relação ao o ano de 2019.

CONTROLE DE OCUPAÇÃO E BIOSSEGURANÇA

O governo da capital afirma que, desde o início da pandemia, as variações da demanda são constantemente analisadas e, a partir disso, em conjunto com as autoridades do Ministério da Saúde da cidade, são definidas as medidas necessárias para um melhor atendimento.

Desse modo, ao longo da pandemia, estações foram abrindo e a oferta de trens foi ajustada.

As medidas adotadas visam manter o controle da capacidade na entrada dos usuários nas estações de maior movimento e garantir que as condições estabelecidas sejam atendidas (15 pessoas em pé por carro).

Ao mesmo tempo, continuam em vigor todos os protocolos para combater a propagação da Covid-19 e cuidar dos usuários da rede, trabalhadores e contratados.

Assim, continua o reforço da limpeza e desinfecção das estações, trens e superfícies de alto contato. Dispensadores de álcool gel foram colocados em todas as estações e sinalização foi adicionada para atender às medidas de distância entre os usuários. Além disso, o sistema opera com esquemas de horários especiais para proteger os trabalhadores.

O controle de ocupação continua a ser desenvolvido nas estações abertas, com foco nas de maior tráfego, com uma equipe projetada para controlar a entrada de passageiros e evitar concentrações em plataformas e trens.

Veja também

Por