Documento analisa a viabilidade técnica, operacional, econômica e ambiental dos ônibus elétricos em Buenos Aires com base no monitoramento da operação em condições reais de duas unidades

Encontra-se disponível para consulta o documento Resultados do piloto de ônibus elétricos em Buenos Aires – Tecnologias alternativas em transporte público, com 60 páginas, publicado no primeiro trimestre de 2021 pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) – Vice-Presidência de Infraestrutura. [A sigla CAF é uma referência ao nome original da instituição, Corporación Andina de Fomento].

De acordo com o próprio documento, o objetivo principal deste estudo foi analisar a viabilidade técnica, operacional, econômica e ambiental dos ônibus elétricos em Buenos Aires.

 A análise se baseia no monitoramento da operação em condições reais de duas unidades que circularam no sistema de transporte público desta cidade de 17 de maio de 2019 a 16 de maio de 2020.

CARACTERÍSTICAS DO ESTUDO

Um resumo inicial destaca as características do estudo e seus principais resultados.

Um dos pontos discutidos foi a avaliação técnica e operacional e, neste contexto, o consumo de energia. Constatou-se que os principais fatores que afetam o consumo de energia são o uso de sistemas auxiliares e temperatura, número de passageiros transportados e velocidade média.

Outros pontos da avaliação técnica e operacional dizem respeito aos seguintes pontos: frenagem regenerativa, grau de degradação da bateria, autonomia, extrapolação da vida útil real dos autocarros, gestão do carregador, passageiros transportados, estilo de condução, considerações de peso de veículos, risco de incêndio, percepção dos motoristas e passageiros.

A publicação traz outros pontos: avaliação econômica, avaliação ambiental, revisão de boas práticas, recomendações a respeito da aquisição, aspectos técnicos, aspectos gerenciais da operação e aspectos econômicos.

CONCLUSÕES

As conclusões do estudo mostram que, no projeto-piloto, os ônibus “cumpriram de forma satisfatória a operação, tanto em termos de passageiros transportados como de quilómetros percorridos”.

Outro aspecto a destacar é que “a sustentabilidade deste resultado está sujeita à possibilidade de recarga durante o dia, visto que se espera uma diminuição da autonomia devido à degradação da bateria”.

O documento afirma ainda: “Também tem havido uma boa recepção desta tecnologia por parte dos passageiros e motoristas.

Diz que as principais variáveis ​​que afetam o consumo de energia, para as condições de operação em Buenos Aires, são: o estilo de operação do motorista, a temperatura ambiente, o número de passageiros transportados e a velocidade média da viagem.

Por fim, destaca: “Atualmente, é preciso considerar incentivos econômicos para se obter um projeto lucrativo de substituição dos ônibus a diesel por elétricos. Embora os custos variáveis ​​sejam muito mais baixos, o investimento inicial é uma barreira significativa”.

Baixe o estudo

Veja também

Por