Número de passageiros ainda reduzido em metrópoles da América Latina

Parada de ônibus em Formosa, Argentina. Foto: Municipalidade de Formosa

Treze meses depois do início da pandemia, importantes metrópoles da América Latina seguem, em abril de 2021, com expressiva redução na utilização dos respectivos sistemas de transpor público urbano.

O fenômeno pode ser constatado em uma plataforma comparativa no web site do Moovit, acessível por meio de link ao final desta matéria.

A plataforma apresenta um gráfico e dados percentuais diários comparados com o movimento registrado em 15 de janeiro de 2020 em cada cidade focalizada.

Lima, Peru. Entre as maiores metrópoles consideradas, Lima, Peru, mostrava retração de 46,6% em 15 de abril de 2021 em comparação com a data zero. O melhor desempenho depois de iniciada a pandemia foi em 12 de abril de 2021, com retração de 43,8% em comparação com 15 de janeiro de 2020.

Bogotá, Colômbia. A capital colombiana, Bogotá, experimentava em 15 de abril de 2021 redução de 38,46% no total de passageiros do transporte público urbano em comparação com 15 de janeiro de 2020. No dia 18 de março de 2021, a cidade apresentou o maior índice de utilização durante a pandemia, com redução de 29,9%.

Santiago, Chile. Em Santiago, os dados do Moovit mostram que em 15 de abril de 2021 havia retração de 71,0% no número de passageiros em comparação com 15 de janeiro de 2020. Em 11 de março de 2021, registrou-se o maior nível de ocupação no período pandêmico: retração de 42,01% em relação à data zero.

Buenos Aires, Argentina. Em comparação com o resultado de 15 de janeiro de 2020, a utilização dos sistemas de transporte público em Buenos Aires mostrava em 15 de abril de 2021 retração de 26,0%. Em 24 de fevereiro de 2021 houve o maior nível de ocupação do transporte público, com retração de 11% em comparação com 15 de janeiro de 2020.

Montevidéu, Uruguai. A capital uruguaia apresentava em 15 de abril de 2021 redução de 24,5% no total de passageiros em comparação com o que se observava em 15 de janeiro de 2020. Em 11 de março de 2021, os sistemas registraram índice de ocupação 16,3% maior do que na data inicial da comparação.

NO MÉXICO

Cidade do México, México. A capital mexicana registrava no dia 15 de abril de 2021 redução de 50,7% no total de passageiros do transporte público urbano em comparação com 15 de janeiro de 2020. O melhor desempenho dos sistemas no período de pandemia observou-se em 15 de janeiro de 2021, com retração de 15,6% na comparação com o registrado exatamente um ano antes.

Guadalajara, México. A capital do estado mexicano de Jalisco, a cidade de Guadalajara, observou em 15 de abril de 2021 redução de 25,1% no número de passageiros em comparação com 15 de janeiro de 2020. Foi o maior nível de ocupação dos sistemas em todo o período da pandemia até aquela data.

CIDADES BRASILEIRAS

O site do Moovit apresenta os resultados referentes a dez cidades brasileiras.

São Paulo, Brasil. Em 15 de abril de 2021, a maior cidade brasileira apresentava redução de 30,3% no número de passageiros em relação à data zero. Em 25 de fevereiro de 2021, o sistema paulistano apresentou o maior índice de ocupação na pandemia, 16,02%.

Rio de Janeiro, Brasil. A cidade do Rio de Janeiro apresentava em 15 de abril de 2021 redução de 26,1% no total de passageiros em comparação com o que se observava na data zero. Nos dias 4 e 5 de março de 2021, o movimento de passageiros chegou ao maior nível durante a pandemia, com retração de 13,6% nessas duas datas em comparação com 15 de janeiro 2020.

Outras cidades brasileiras. As demais cidades brasileiras constantes do levantamento diário do Moovit apresentavam em 15 de abril de 2021 os seguintes índices em comparação com 15 de janeiro de 2020: Belo Horizonte (-25,7%), Brasília (3,3%), Curitiba (- 1,4%), Fortaleza (- 39,9%), Porto Alegre (- 36,1%) Salvador (43,0%), Campinas (-51,5%), Recife (- 26,6%).

Acessar a página do Moovit

Veja também

Por