A BR 7 Mobilidade, que há apenas oito meses opera o transporte urbano em São Bernardo do Campo, obtém primeiro lugar em índice de percepção de qualidade entre as dez maiores cidades paulistas

Milena Braga Romano

A empresa BR 7 Mobilidade começou a operar na cidade de São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo, Brasil, em 1º de abril de 2020, e já no trimestre seguinte obteve o primeiro lugar em termos de percepção da qualidade do serviço de transporte público urbano nas dez maiores cidades do Estado de São Paulo, de acordo com levantamento feito pela organização privada Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos – INDSAT.

“Estamos muito felizes por receber este reconhecimento da população de São Bernardo. O resultado da pesquisa mostra que nosso empenho em oferecer um serviço de qualidade tem dado resultado”, afirma a diretora executiva da BR7 Mobilidade, Milena Braga Romano, acrescentando que a conquista motiva a empresa a prosseguir em busca do aprimoramento contínuo do trabalho, com ônibus cada vez mais confortáveis, seguros e eficientes.

A dirigente assinalou que se trata de uma vitória muito significativa para a BR7 Mobilidade e para a cidade de São Bernardo do Campo. Afirmou que a empresa nasceu com o propósito de assegurar o atendimento de qualidade superior no transporte e que, ao ser avaliada com 70% de satisfação, mostra que vem alcançando esse objetivo.

Milena Braga Romano concluiu, destacando: “O transporte público de São Bernardo do Campo é feito para todos. Acredito que este seja um dos principais diferenciais da BR7 Mobilidade, que nos motiva a estar ainda mais próximos aos nossos clientes, entendendo as particularidades e desejos de cada um para transformar o transporte público em sinônimo de pontualidade, eficiência, conforto e segurança”.

METODOLOGIA

A INDSAT informa que o objetivo de suas pesquisas é identificar os índices de satisfação dos principais serviços e agentes públicos das cidades envolvidas. Além do Transporte Coletivo, são avaliados trimestralmente os seguintes outros setores: Educação, Saúde, Segurança, Transporte, Coleta de Lixo, Qualidade da Água, Abastecimento de Água, Iluminação, Trânsito, Cultura, Asfalto, Geração de Emprego, Qualidade de Vida, Guarda Municipal, Merenda Escolar e Limpeza Pública. 

São avaliados três grupos de cidades, totalizando 36 cidades. Um dos grupos inclui as maiores cidades do Estado de São Paulo –  além de São Bernardo do Campo, também Campinas, Guarulhos, Mauá, Osasco, Ribeirão Preto, Santo André, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

Os outros grupos correspondem às 26 cidades que formam a Região Metropolitana de Campinas e o Aglomerado de Piracicaba.

O universo dos levantamentos inclui eleitores de 16 anos ou mais das cidades analisadas. A amostra é variável, de modo a garantir uma margem de erro de 4,8 pontos percentuais para mais ou para menos, nos resultados gerais.

As variáveis controladas são sexo, idade e escolaridade segundo dados do IBGE – PNAD  2014 (instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, 2014), com adequação ao critério INDSAT. O nível de confiança é de 95%.

Todos os questionários passam por um processo de filtragem e 10% dos questionários são fiscalizados. A coleta de dados é domiciliar, pessoal, com uso de palmtops.

Veja também

Por