Bogotá escolherá por votação virtual os membros dos Conselhos Locais de Bicicleta. Serão definidos 105 membros de 19 conselhos

Será no início da tarde de 18 de agosto de 2020 que a contagem de votos nas eleições definirá a composição dos Conselhos Locais de Bicicleta. As eleições serão realizadas por votação virtual e permitirão a eleição de 105 conselheiros em 19 localidades.

Segundo a prefeita de Bogotá, Cláudia Lopez, a idéia é que esses conselhos ajudem o governo local a elaborar políticas públicas para ciclistas e pedestres e que tenham cada vez mais recursos. Essa é uma prioridade do governo, porque essas formas de mobilidade são limpas, sustentáveis e a maioria das viagens que são feitas diariamente na cidade é por esses meios.

Os conselheiros eleitos terão a tarefa de assessorar a Administração Distrital e Local na construção da Política Pública de Transporte de Bicicletas e Meios Alternativos, bem como no monitoramento de estratégias, projetos e programas que são desenvolvidos na cidade relacionados com o seu uso.

No total, 10.699 pessoas se registraram para participar da votação, que ocorrerá de 1º a 18 de agosto. No último dia, às 13h, será feito o escrutínio.

Este é o processo de participação cidadã com o maior número de cadastrados em Bogotá, mostrando a importância que esse meio de transporte tem para os cidadãos de Bogotá.

Para votar, os cidadãos registrados só precisam entrar em um site específico. Para isso, o Instituto Distrital de Participação e Ação Comunitária (IDPAC) criou o Sistema de Votação Eletrônica do Cidadão (VOTEC), com o qual os processos de participação do cidadão serão realizados.

A fórmula eleitoral utilizada será a de maioria simples e o credenciamento dos diretores ocorrerá de 18 a 25 de agosto de 2020.

Seu mandato será de dois anos, com a possibilidade de ser reeleito uma vez consecutivamente.

Segundo o IDPAC, foram registrados 462 candidatos, 75% homens e 25% mulheres. A primeira tarefa que esses Conselhos Locais de Bicicleta terão será votar os orçamentos participativos, onde houver recursos relacionados à mobilidade sustentável.

SEGURANÇA

O governo de Bogotá enfatiza que garantir um espaço seguro para a mobilidade de ciclistas, pedestres e usuários de transporte público é uma prioridade.

Da mesma forma, para melhorar a segurança dos ciclistas da cidade, a meta até 2024 é reduzir o roubo de bicicletas para 8%, com um trabalho articulado entre a prefeitura de Bogotá, a polícia e a promotoria.

Também se desenvolve um trabalho com o setor privado para interromper a venda de bicicletas e peças roubadas e para os cidadãos ajudarem a quebrar essa cadeia ao não comprar esses tipos de itens roubados.

A prefeita ressaltou que a cidade terá cinco promotores especializados em roubo de bicicletas, que foram designados na semana passada pela Procuradoria Geral da República. Além disso, há um grupo de investigadores de policia que coletam informações de gangues dedicadas a esse crime.

Para melhorar a segurança nas ruas, o pessoal da polícia foi duplicado nas ciclovias, alcançando 557 pessoas uniformizadas. Também se faz a identificação dos pontos quentes de roubo.

Por sua vez, em termos de infraestrutura, Cláudia Lopez disse que foram alocados recursos para construir 280 quilômetros de novas ciclovias, promoverem a manutenção de 190 quilômetros de ciclovias existentes; com a Política Pública da Bicicleta, está prevista a criação de 5.000 espaços para estacionamento de bicicletas.

“Quarentena dupla” para os engenheiros chineses encarregados da Primeira Linha do Metrô de Bogotá

Nota do governo de Bogotá, capital da Colômbia, informa 11 engenheiros chineses que chegaram em 3 de agosto de 2020 à cidade para coordenar e dirigir os primeiros trabalhos da construção da Primeira Linha do Metrô de Bogotá – Seção 1.

O relatório diz que os engenheiros estão em “quarentena dupla” para iniciar suas tarefas. Antes de embarcar em seu voo para Bogotá, eles colocaram o país em quarentena e tiveram que passar nos exames para embarcar no avião. Uma vez em Bogotá, eles colocam em quarentena novamente e, uma vez que vão ao local do projeto, serão testados novamente.

A nota enfatiza que os 11 engenheiros cumprirão todos os protocolos de biossegurança estabelecidos pela nação e pelo distrito.

Veja também

Por