O governo peruano anunciou que, nestes tempos de pandemia, será promovido o uso de bicicletas com faixas exclusivas como uma alternativa para reduzir o uso do transporte de massa

Na última semana de abril de 2020, o Ministério dos Transportes e Comunicações do Peru anunciou que, nestes tempos de pandemia, será promovido o uso de bicicletas com faixas exclusivas como uma alternativa para reduzir o uso do transporte de massa.

O anúncio especificava que o Ministério, através da Autoridade de Transporte Urbano de Lima e Callao (ATU) e o Programa Nacional de Transporte Urbano Sustentável – Promovilidad, preparou uma estratégia de mobilidade urbana que incentiva o uso de bicicletas para se conectar com hospitais, centros de abastecimento e escolas.

Segundo o Ministério, o objetivo é oferecer aos cidadãos alternativas para atingir o distanciamento social. É um conceito de mobilidade urbana que será replicado nas diferentes regiões do país. A idéia é implementar faixas exclusivas para o uso de bicicletas em trechos inferiores a sete quilômetros.

Os especialistas do Ministério identificaram mais de 250 quilômetros de ciclovia ainda não articulados. Portanto, o primeiro trabalho da iniciativa será criar uma rede para ter um sistema de conectividade integrado.

O informe ministerial também indica que faixas exclusivas serão usada em distritos que não possuam ciclovias. Por esse motivo, um orçamento específico será transferido aos governos locais para a implementação dessas vias.

Outro aspecto é que se promoverá esse meio de transporte não motorizado. Propõe-se disponibilizar uma bicicleta de baixo custo para os setores de baixa renda. Vários mecanismos de subsídios públicos e privados estão sendo avaliados.

CICLOVIAS TEMPORÁRIAS

Por seu turno, a Autoridade de Transporte Urbano de Lima e Callao (ATU) propõe um sistema temporário de integração de ciclovias e articula com os municípios distritais a implementação de estradas temporárias e a adequação de vias para uso de bicicletas em caráter permanente, com supervisão e monitoramento tecnológicos.

Segundo o ATU, no referido sistema, será necessário respeitar regras como o uso de capacete e a sinalização das vias.

REGULAMENTO DA LEI DA BICICLETA

O Ministério dos Transportes do Peru informou ainda que está acelerando a aprovação do Regulamento da Lei da Bicicleta (nº 30936), que promove e regula o uso do mesmo como meio de transporte sustentável. Clique aqui para ver o texto completo da lei.

A idéia central do regulamento é garantir a circulação dos ciclistas com todas as medidas de segurança e fortalecer sua presença como usuários das vias.

Além disso, busca-se implementar a mobilidade urbana e desenvolver a infraestrutura viária ideal em nível nacional.

Para a execução do projeto de regulamentação da lei que promove e regula o uso da bicicleta como meio de transporte, o Ministério dos Transportes e Comunicações coletou as contribuições e comentários de cidadãos, autoridades e ciclistas em várias regiões do país para enriquecer a proposta normativa.

BENEFÍCIOS

De acordo com o Ministério, andar de bicicleta terá vários benefícios. Serão adotadas medidas para promover o uso de bicicletas nos locais de trabalho: tornar o horário de trabalho mais flexível, e roupas mais adequadas para os cidadãos que se desloquem ao trabalho utilizando esse meio de transporte, além da instalação de chuveiros e estacionamento de bicicletas, entre outras iniciativas.

Além disso, serão reguladas as premissas segundo as quais o ciclista tem preferência sobre outros veículos, bem como a circulação do ciclista em estradas urbanas e não urbanas.

Veja também

Por