Muito menos passageiros

Algumas das maiores e mais importantes metrópoles latino-americanas iniciaram o mês de abril com redução entre 60% e 90% na utilização dos respectivos sistemas de transpor público urbano em razão da diminuição de atividades econômicas e o estabelecimento obrigatório ou recomendado de práticas de isolamento social visando à redução da disseminação do novo coronavírus.

Essas informações constam em relatórios divulgados por alguns governos e operadores dos sistemas de transporte, mas podem ser constatadas de uma forma comparativa no website do Moovit na página intitulada Impact of Coronavirus (COVID-19) on Public Transit usage–The percentage decrease in public transit usage relative to typical usage prior to the COVID-19 outbreak, ou, em português, Impacto do coronavírus (COVID-19) no uso de transporte público – A redução percentual no uso de transporte público em relação ao uso típico antes do surto de COVID-19.

Nesse site do Moovit, são disponibilizados dados percentuais diários em comparação com o movimento em 15 de janeiro de 2020, evidenciando movimentação maior ou menor do que o observado nessa data.

Lima, Peru. Entre as maiores metrópoles consideradas, Lima, Peru, é a que apresenta maior retração: 89,5% menos passageiros em 2 de abril de 2020 em comparação com a data zero. No dia 13 de março, antes das medidas restritivas, a utilização do transporte público foi 10% superior à de 15 de janeiro.

Bogotá, Colômbia. A capital colombiana, Bogotá, experimentava em 2 de abril uma redução de 81,6% no total de passageiros do transporte público urbano em comparação com 15 de janeiro. No dia 13 de fevereiro de 2020, muito antes do coronavírus ser entendido como um problema real e imediato, o movimento chegou a ser 39,1% superior ao registrado na data definida para a comparação.

Santiago, Chile.Em Santiago, os dados do Moovit mostram que em 1º de abril havia retração de 79,3% no número de passageiros em comparação com 15 de janeiro. Em 13 de março, antes das restrições de circulação, o movimento de passageiros havia sido 22,5% superior ao da data zero.

Buenos Aires, Argentina.Em comparação com o resultado de 15 de janeiro, a utilização dos sistemas de transportes públicos em Bueno Aires mostrava em 2 de abril retração de 75,2%. Em 11 de março, às vésperas das medidas governamentais de restrição de circulação, o índice de ocupação dos sistemas era 39,2% maior do que na data zero.

Montevidéu, Uruguai.A capital uruguaia apresentava em 2 de abril redução de 68% nototal de passageiros em comparação com o que se observava em 15 de janeiro. Precedendo às medidas de restrição de movimentação, em 12 de março, a cidade registrou movimento de passageiros 56,8% maior do que na data inicial da comparação.

NO MÉXICO

Cidade do México, México.A capital mexicana registrava no dia 2 de abril redução de 63,9% no total de passageiros do transporte público urbano em comparação com 15 de janeiro. No dia 24 de fevereiro de 2020, o movimento chegou a ser 28,4% superior à registrada da data definida para a comparação.

Guadalajara, México. A capital do estado mexicano de Jalisco, a cidade de Guadalajara, registrou em 2 de abril de 2020 retração de 56,6% no número de passageiros em comparação com 15 de janeiro. Em 19 de fevereiro, o movimento de passageiros havia sido 17,6% superior ao da data zero.

CIDADES BRASILEIRAS

O site do Moovit apresenta os resultados  referentes a dez cidades brasileiras.

São Paulo, Brasil. A maior cidade brasileira apresentava em 2 de abril redução de 62,8% no número de passageiros em relação à data zero. Em 20 de fevereiro, a sexta-feira que antecedeu os festejos do carnaval, a movimentação foi 29,1% superior à de 15 de janeiro.

Rio de Janeiro, Brasil. A cidade do Rio de Janeiro apresentava em 2 de abril redução de 59,6% no total de passageiros em comparação com o que se observava na data zero. Em 13 de março, o movimento de passageiros chegou a ser 23,48% superior ao de 15 de janeiro.

Outras cidades.Com exceção de Belo Horizonte e de Brasília, que registraram em 2 de abril retração de 51,4% e 55,5%, respectivamente, em comparação com o dia 15 de janeiro, as outras cidades brasileiras retratadas no levantamento do Moovitmostravam em 2 de abril redução do número de passageiros na casa dos 60% na comparação coma a data zero.

As cidades pesquisadas e seus respectivos índices de redução do número de passageiros são: Fortaleza (69,6%), Porto Alegre (67,3%) Salvador (66,7%), Campinas (66,6%), Recife (65,1%), Curitiba (62,5%).

Acessar a página do Moovit

Veja também

Por