Os trólebus de Valparaíso

O governo nacional do Chile informou que formalizou recentemente o acordo alcançado entre o Ministério dos Transportes e Telecomunicações e a empresa Trolebuses de Chile S.A., que estabelece as condições de operação e financiamento dos trólebus da cidade portenha de Valparaíso nos próximos cinco anos.  O acordo permite a continuidade dos trólebus nesta cidade com uma nova rota.

Os trólebus circulam em uma rota de aproximadamente 13 km no Plano de Valparaíso, percorrendo bairros emblemáticos como Almendral, Centro Cívico e Aduana. Sua frota tem idade média de 55 anos e o serviço está presente em Valparaíso desde 1952. O sistema transporta mais de 4 milhões e meio de pessoas ao ano.

O governo explicou que, a partir do acordo, os trólebus circularão em uma área de serviço que inclui as rotas atuais da Avenida Colón.  O contrato é válido pelos próximos cinco anos, prorrogável por mais dois. Além disso, será implementado um serviço adicional na Avenida Pedro Montt.

O acordo incluiu um aumento do subsídio estatal.  Foi estabelecido para o operador um subsídio máximo anual de 322.033.140 pesos (US $ 4.070,50), sem prejuízo de atualizações, reajustes e/ou descontos previstos na resolução que estabelecerá esse perímetro de exclusão para trólebus. 

TARIFAS MANTIDAS

As tarifas atuais permanecerão em 300 pesos (US $ 0,38) para público geral, e 100 pesos (US $ 0,13) para estudantes, mas podem ser reajustadas conforme um polinômio. Normalmente, no Chile, esse polinômio inclui fatores como energia, mão de obra, IPC (Índice de Preços ao Consumidor), lubrificantes, pneus e também a variação do dólar e do euro que afetam as importações de insumos.

“Com este acordo, estamos assegurando que os tróles, que transportam mais de 4 milhões e meio de pessoas por ano, circulem pela Ciudad Puerto, enquanto paralelamente continuamos trabalhando em processos para melhorar a qualidade do transporte público para a Gran Valparaíso”, disse a ministra dos Transportes e Telecomunicações, Gloria Hutt.

A empresa operará os serviços 801 (da Avenida Pedro Montt) e 802 (da Avenida Colón), das 07:00 às 21:59, de segunda a sábado. A frota será composta por 30 veículos, que terão melhorias em seus equipamentos tecnológicos, como GPS, sinalização LED com informações de rotas, anúncio de paradas e – dentro de um ano – espera-se contar com um aplicativo de informações aos usuários.

A Prefeitura de Valparaíso entende que, com o acordo, foi resolvido um dos problemas mais importantes em matéria de transporte da cidade: a manutenção dos tróles, que é o primeiro sistema de transporte público no Chile com base na eletromobilidade e que é considerado patrimônio, turístico e “parte do coração dos portenhos”.

A recuperação dos trólebus é considerada parte da essência de Valparaíso, como os elevadores, e é fundamental para o patrimônio material e intangível da cidade e essencial para o turismo; o turista quer ver os elevadores nas colinas e os trólebus nas ruas.

A empresa Trolebuses S.A. informou que, durante fevereiro, quatro veículos adicionais serão incorporados para completar uma frota de 30, que operará simultaneamente nas avenidas Pedro Montt e Colón.

Veja também

Por