Avança a integração do sistema de ônibus metropolitanos no Uruguai

Chegando ao fim, o atual governo nacional do Uruguai informa que começou a implementação da extensão do uso do software de integração tecnológica do Sistema de Transporte Metropolitano (STM) às empresas de transporte coletivo que operam na região metropolitana – ou seja, no entorno de Montevidéu. A implantação será progressiva durante o mês de dezembro.

No dia 3 de dezembro de 2019, o Ministério de Transporte e Obras Públicas, com os governos departamentais de Canelones, Montevidéu e San José, apresentou o início de uma nova fase de implementação do Sistema de Transporte Metropolitano. Até agora, o sistema funcionava dentro do departamento de Montevidéu. A partir de dezembro, o serviço passou a ser utilizado nas linhas de transporte coletivo da região metropolitana.

Segundo o governo, a extensão do STM melhorará a qualidade do serviço para as pessoas que moram nessa área. Cerca de 1,8 milhão de pessoas residem na região metropolitana, representando 56% da população do país. O governo entende que ter um sistema de transporte público eficiente e de qualidade é fundamental para garantir a mobilidade de quem mora nessa região. Atualmente, existem 29 empresas que oferecem 357 linhas de transporte coletivo. Em 2018, essas empresas venderam mais de 328 milhões de passagens.

IMPLEMENTAÇÃO GRADUAL

A implementação do serviço será realizada gradualmente ao longo do mês de dezembro de 2019. A primeira linha a incorporar o sistema é a DM1, que liga Punta Carretas e Zonamérica. Durante a primeira semana, serão adicionados os serviços que circulam pela rota 1, por meio das empresas Come e Cutcsa, que vão para Ciudad del Plata, Playa Pascual e Libertad. Na segunda semana, serão integrados os serviços ao longo da rota 5, das empresas Cutcsa, Coetc e Copsa, que conectam a capital com La Paz, Las Piedras, Progreso, Canelones e Santa Lucía.

Posteriormente, serão adicionados os serviços da rota 6, das empresas Casanova, Ucott e San Antonio, que vão para região de Canelones (Sauce, Santa Rosa e San Ramón) e Chamizo, em Florida. Depois serão integradas as linhas que vão para o leste, pela rota Interbalneária e pela avenida Giannattasio, que chegam a San Luis e Araminda. Por último, no final de dezembro ou início de janeiro, serão incorporados os serviços da rota 8 das empresas Tala Pando Montevideo e Copsa, que vão para Barros Blancos, Pando, Empalme Olmos e Soca.

COORDENAÇÃO COMPLEXA

O governo relata que a extensão do STM envolveu um trabalho complexo de coordenação e compatibilização usado pelas 29 empresas. O ministro de Transporte e Obras Públicas, Víctor Rossi, destacou a consecução desse objetivo, que foi definido para melhorar a qualidade do serviço que os usuários recebem. Além disso, destacou os avanços realizados em termos de renovação de unidades, incorporação de tecnologia e mudança da matriz energética por meio da incorporação de unidades híbridas.

O diretor nacional de Transporte, Felipe Martín, destacou os benefícios que resultarão da ampliação do STM. Os usuários não terão mais restrições para tomar serviços, dependendo da empresa em que estão inscritos, mas poderão receber serviços de qualquer empresa. Além disso, a autoridade disse que, enquanto o sistema estiver funcionando corretamente, os usuários frequentes serão “privilegiados” por meio da promoção de viagens de bônus. As mudanças também permitirão menor uso de dinheiro em espécie, diminuição do tempo de subida e descida das unidades, eliminação de restrições de mudanças no destino, além da ampliação da rede de centros de emissão e recarga de cartões. “Tem uma funcionalidade enorme”, concluiu Martin.

Veja também

Por