O plano de desenvolvimento ferroviário do Chile considera um investimento que supera os 5 bilhões de dólares até 2027

Dois dos objetivos são atingir 150 milhões de passageiros e duplicar o transporte ferroviário de carga.

O governo nacional do Chile anunciou no início de setembro de 2019 um plano de investimento para o desenvolvimento ferroviário que contempla mais de 5 bilhões de dólares.

O plano conta com algumas metas: atingir 150 milhões de usuários, contar pela primeira vez na história com toda a frota de trens novos, duplicar a carga transportada, chegando a mais de 21 milhões de toneladas e terminando com o histórico déficit operacional da EFE.

O projeto foi nomeado Chile Sobre Trilhos e agrupa mais de 27 projetos de infraestrutura e segurança para renovar os serviços de transporte de passageiros e de carga.

Segundo o governo, 56% do investimento será realizado nas regiões e 44% beneficiará a Região Metropolitana.

REGIÃO METROPOLITANA

Na Região Metropolitana, o plano Chile Sobre Trilhos permitirá o atendimento de 20 localidades, nove das quais estão fora da área do sistema RED, e que contarão com novas alternativas, como os serviços de Santiago – Batuco, Alameda – Melipilla e reforço do Metrotren Nos, abrindo assim uma nova porta de entrada ao sistema de transporte público metropolitano.

As autoridades chilenas ressaltam que se espera materializar projetos de alto impacto, como a rota Alameda – Melipilla, que transportará mais de 50 milhões de usuários e implicará numa economia de tempo superior a duas horas por dia, o que em um ano equivale a 22 dias.

O plano também considera o trem Santiago – Batuco, que transportará 17 milhões de usuários, com economia de tempo de mais de duas horas em viagens de ida e volta e que considera a extensão do serviço para a região de Tiltil.

Também inclui a compra de 8 trens novos (quatro em 2021 e outros quatro em 2023), para reforçar a frota do serviço Metrotren Nos, que somente nos primeiros seis meses deste ano superou os 11 milhões de passageiros, 26% mais do que no primeiro semestre de 2018.

INVESTIMENTO NAS REGIÕES

O governo destaca que o Chile Sobre Trilhos considera investimentos significativos voltados para serviços regionais, como a compra de oito novos trens que permitirão a renovação da frota MetrotrenRancagua, que transportou 1,3 milhão de passageiros no primeiro semestre, 134% a mais do que no mesmo período de 2018.

O plano de investimento também incorpora a extensão do serviço do Metro Valparaíso, de Limache a Calera, que beneficiará cerca de 12 milhões de passageiros que hoje levam até três horas de ônibus de Calera para Valparaíso e que poderão fazê-lo em uma hora e vinte minutos.

Ele também contempla o Novo Serviço para Chillán (com 12 serviços diários e tempos de viagem entre três horas e quarenta minutos ou quatro horas, com economia de até duas horas e quarenta minutos no deslocamento), trens novos e um alto padrão de serviço.

Além disso, estão sendo estudadas seções regionais e inter-regionais para O’Higgins, Maule e Ñuble. Na região de Maule, o Chile Sobre Trilhos inclui a renovação completa da linha Talca – Constitución, com a compra de três novos trens (que já estão em licitação), a reabilitação da via e a construção de uma nova oficina. Tudo isso reduzirá em uma hora o tempo de viagem nesta seção, que atualmente dura três horas e trinta minutos. Da mesma forma, em 2020, começarão a chegar os 15 novos trens para o sul, permitindo contar com máquinas modernas em Biobío e La Araucanía.

Esses trens contribuem para a construção da nova ponte sobre o rio Biobío, atualmente em avaliação ambiental e que, junto aos projetos de extensão de Biotren para Lota, Penco e Lirquén e a ampliação do próprio serviço, permitirá passar de 5 para 20 milhões de passageiros anuais e aumentar a carga transportada em 40%.

Da mesma forma, quando forem finalizadas as obras da Ponte Cautín, em La Araucanía, espera-se que a seção que vai de Temuco até Padre las Casas seja posta em serviço e, numa segunda etapa, até Gorbea, o que agregará 3,2 milhões de passageiros por ano.

DESENVOLVIMENTO

Na área de transporte de carga, o Chile Sobre Trilhos busca fornecer à zona central do país uma Plataforma Logística Ferroportuária que permitirá sustentar o crescimento da capacidade dos portos de San Antonio e Valparaíso, através da modernização do terminal intermodal de Barrancas, da construção de um novo Centro de Intercâmbio Modal (CIM) e da melhoria do corredor ferroviário entre San Antonio e este Centro Intermodal.

Veja também

Por