Metro de Quito recebe mais dois trens

Dois novos trens do metrô chegaram à capital equatoriana em 13 e em 16 de abril de 2019, segundo informou a Empresa Pública Metropolitana Metro de Quito.

Depois da chegada à cidade, a exemplo dos que chegaram anteriormente, os trens iniciaram o processo para verificação de que estejam em perfeitas condições depois da viagem e o ajuste de todos os sistemas eletromecânicos e eletrônicos. Este trabalho está a cargo da fabricante CAF, da consultoria global INECO e do Metrô de Quito. Posteriormente, os trens iniciarão etapa de provas.

Ao todo, chegaram cinco dos 18 trens que compõem a frota da Linha 1 do Metrô de Quito. O restante dos trens chegará gradativamente ao longo deste ano. O primeiro trem do Metro de Quito chegou à cidade em setembro de 2018.

Os trens estão sendo construídos na Espanha pela firma espanhola CAF (Construciones y Auxiliar de Ferrocariles) que, além disso, entregará material complementar para a operação do Metro de Quito (veículos auxiliares, equipamentos, ferramentas de oficina e lote de peças de substituição). A CAF anteriormente desenvolveu projetos para as cidades de Washington, Cidade do México, Monterrey, Medellín, São Paulo, Caracas e Santiago do Chile.

O custo de fabricação dos 18 trens (de seis carros cada um) é de USD 183 milhões, financiados através de um crédito do Fundo para a Internacionalização da Empresa – FIEM. Trata-se de um instrumento gerido pela Secretaria de Estado de Comercio do governo espanhol, criado em 2010 com o “objetivo único de oferecer apoio financeiro oficial à internacionalização das empresas espanholas em linha com os novos desafios e necessidades do comercio internacional”.

CARACTERÍSTICAS

Cada trem tem uma capacidade máxima de 1.500 passageiros, ou seja, dez vezes a capacidade de um trólebus ou seis bi-articulados. Cada trem disporá de 144 assentos, 24 por carro. O tempo de vida útil dos trens é 35 anos cada um, ou 4.500.000 quilômetros.

São dotados de um sistema de informação ao usuário: letreiros eletrônicos de informação, avisos sonoros, dispositivos de detecção de incêndio etc. São projetados para atender às necessidades de passageiros com deficiência ao contar com espaços específicos dentro dos carros para cadeiras de rodas, assentos preferenciais e avisos sonoros.

Em caso de uma emergência na unidade, incluindo uma situação de assédio, roubo etc., o passageiro, por meio de um intercomunicador localizado nos carros, poderá entrar em contato diretamente com o operador do trem o qual, por sua vez, se comunicará com o posto de controle central, onde haverá pessoal de segurança.

Os trens terão velocidade média 40 km/hora e percorrerão os 22 quilômetros que unem as estações situadas nas pontas das linhas – Quitumbe e El Labrado – em 34 minutos. (Atualmente, a velocidade média do transporte público em superfície é de 18 km/hora). Em caso de emergência e ante à necessidade de evacuar os trens, serão usadas escadas semi-automáticas acionadas pelo condutor.

Veja também

Por