Metrô de Quito recebe o primeiro trem

O Metrô de Quito informou que no final da primeira semana de setembro chegaram à capital equatoriana os seis carros que compõem o primeiro dos 18 trens do metrô da cidade, sistema que se encontra em fase final de implantação. O trem é de fabricação espanhola.

Os carros cumpriram os procedimentos de desembaraço alfandegário na localidade portuária de Manta e foram dispostos em carretas rodoviárias nas quais viajaram por terra até Quito, onde foram acomodados nas garagens instaladas em Quitumbe, no sul da cidade. Neste local também funcionarão as oficinas e o centro de operações do Metrô de Quito.

A Prefeitura de Quito transformou a chegada do primeiro trem em um acontecimento com a participação do prefeito Maurício Rodas. O próximo trem deverá chegar à cidade no final de 2018.

Cada composição de seis carros tem uma capacidade para transportar de 1 500 passageiros, o que, segundo a nota do Metro de Quito, corresponde a dez vezes a capacidade de um trólebus ou a seis vezes a capacidade dos ônibus articulados. Estima-se que 400 mil pessoas serão transportadas diariamente pelo metrô na capital equatoriana.

A nota comenta que a vida útil dos trens é de 35 anos ou 4.500.000 km. Eles são equipados com um sistema de informações aos usuários, como sinais eletrônicos e avisos sonoros, e contam com sensores para detecção de incêndio, entre outros itens de segurança.

Uma vez em operação, os trens  viajarão a uma velocidade média de 40 quilômetros por  hora e percorrerão os 22 km da Linha 1, entre Quitumbe e El Labrador, em 34 minutos. (Atualmente, a velocidade média de transporte público na superfície, na cidade, é de 18 km/hora).

No início de setembro de 2018, com 75 frentes de trabalho abertas, as obras de implantação da primeira do Metrô de Quito apresenta avanço físico de 74%; em 13 das 15 estações, as obras civis foram concluídas.

Veja também

Por