Grupo ABC, do Brasil, visita sistemas de BRT da Cidade do México e de Medellín, Colômbia. Por Roberto Sganzerla.

Metrobus da Cidade do México

Representantes das empresas Metra, SBCTrans e Cartão Legal, que integram o Grupo ABC, visitaram a maior operação de BRT do mundo, o Metrobús na Cidade do México.

ROBERTO SGANZERLA*

Na segunda semana de agosto de 2018, na condição de especialista em marketing, transporte e mobilidade urbana, acompanhei, na Cidade do México, uma visita de representantes do Grupo ABC (que congrega as empresas Metra, SBCTrans e Cartão Legal) à empresa operadora CISA (Corredor Insurgentes), ao órgão gestor Metrobús, e ao Centro Informativo de Transporte Inteligente (CITI) da capital mexicana.  A atividade foi organizada pela União Internacional de Transportes Públicos – Divisão América Latina (UITP/DAL).

O grupo em visita a Metrobus

Além de mim, compuseram a comitiva Rodney Freitas, diretor da Cartão Legal; Carlos Batista – gestor de Planejamento da Metra; Milena Braga Romano, diretora executiva da SBCTrans e Douglas Domiciano, assessor da Diretoria Executiva SBCTrans. Durante a visita, a comitiva foi acompanhada por Nicolás Rosales Pallares, coordenador de Associação Mexicana de Transporte e Mobilidade (AMTM) e por Victor Martinez Gualito, coordenador da CISA.

A CISA é o maior operador e a empresa pioneira na operação do BRT Metrobús na Cidade do México, com 120 ônibus padrão BRT em operação, transportando mais de 600 mil passageiros por dia. CISA faz parte de um grupo empresarial composto por 12 empresas.

Todo o sistema de BRT da cidade do México transporta 1,5 milhão de passageiros por dia, conta com 688 carros, sete corredores e sete empresas operadoras, com 300 km de corredores e faixas exclusivas, constituindo a maior operação do mundo em passageiros transportados por BRT. Uma das novidades é a operação de ônibus com dois pisos no Corredor de BRT Metrobús.

Milena e os demais executivos ficaram impressionados com o projeto de estrutura viária – um sistema criado, implantado e mantido pelo Poder Público, que prioriza o corredor BRT Metrobús na cidade e, ao mesmo tempo, contempla os demais modais, como calçadas, ciclofaixas, faixas para carros autorizados e faixas para os demais veículos.

Ecobici, Cidade do México.

Outro ponto de destaque que pudemos conhecer é algo que tenho defendido em meus projetos de mobilidade urbana, como, por exemplo, o projeto recentemente implantado na capital brasileira, Brasília: as bikes devem ter a mesma cor dos ônibus, evidenciando serem uma extensão da mobilidade sustentável, e devem ser retiradas com o cartão de transporte, como acontece na Cidade do México.

Durante a visita, Gabriel Reis, responsável pelo controle da bilhetagem eletrônica no órgão gestor do sistema, nos informou que a Tarjeta Metrobús é aceita em 100% dos ônibus BRT, no metrô, e em outros modais, realizando mais de 3 milhões de transações dia.

Reis nos disse ainda que outra significativa inovação para o sistema de bilhetagem da Cidade do México é o cartão Metrobús MasterCard Contactless; em menos de oito meses contados a partir de seu lançamento, foram emitidos mais 2 milhões de cartões, totalizando, neste mês de agosto de 2018, cerca de 260 mil transações dia, o que já corresponde a 8% das viagens de ônibus e de metrô na Cidade do México.

O time do Grupo ABC foi também recebido por Diego la Torre Macias, gerente geral do Centro Informativo de Transporte Inteligente (CITI), que controla os 688 carros de BRT da Metrobús; são 90 veículos de dois pisos, 150 biarticulados e 400 articulados, que transportam 385 milhões de passageiros ano.

De acordo com a CITI, nove entre 10 usuários classificam o serviço como bom/muito bom e 96% recomendariam o Metrobús.

GRUPO ABC VISITA TAMBÉM BRT METROPLÚS EM MEDELLÍN

A edição do cinquentenário da revista Exame, com a capa intitulada Nasce a cidade do futuro, apresenta Medellín, na Colômbia, como sendo uma das cidades sustentáveis, inovadoras e boas para se viver, trabalhar e empreender. O interessante é que na década de 1990, Medellín estava associada ao cartel de drogas liderado pelo traficante Pablo Escobar. Em 2013 foi eleita a Cidade do Ano, em um concurso realizado pelo Wall Street Journal e pelo Citibank, em parceria com o Urban Land Institute, dos Estados Unidos.

Sistemas de Medellín

A transformação de Medelín, de acordo com a revista, só foi possível graças à colaboração e integração entre os setores público e privado. Um comitê de acadêmicos e empresários orienta as ações da Câmara Municipal. Isto se pode notar claramente quando se visita o sistema de transporte coletivo de Medelín.

Juntamente com os representantes da Metra, SBCTrans e Cartão Legal pudemos conhecer o sistema de transporte da cidade, que inclui o Metro, VLT e o Metroplús, além do Metro Cabo da cidade de Medelín, que atende mais de 1 milhão de passageiros por dia.

A operação se iniciou há 30 anos, com a implantação do Metro, que, atualmente, transporta cerca de 840 mil passageiros por dia, o que possibilitou a integração com novos modais. O BRT Metroplús é desses novo modais; vem operando há 13 anos e conta hoje com dois corredores: a Linha 1 – Troncal Exclusivo Medellin, com 13,6 quilômetros de extensão, e a Linha 2 – Corredor Compartilhado, de 5,5 quilômetros. O transporte é feito com 446 veículos ao total, entre eles 30 articulados, 47 ‘lowentry’ e 367 micro-alimentadores. A idade máxima permitida para frota é de 15 anos ou 1.5 milhões de quilômetros rodados por veículo. No sistema Metroplús há 21 estações 100% acessíveis, com integração físico-tarifária entre modais.

O Sistema de Metro conta com 25 quilômetros de extensão. Todos os meios de transporte de Medelín (Metro, BRT, alimentadores, VLT e Metro Cabos) têm integração física e tarifária, e são acessados por um único cartão de transporte, a Tarjeta Cívica.

A Central de Controle Integrado monitora os serviços de Metro, Metroplús, VLT e Metro Cabo, integrando equipe de apoio ao trânsito, sistema semafórico e suporte policial.

Medelín tem uma vantagem mercadológica importante entre os sistemas de transportes urbanos na América Latina: todos os modais – Metro, BRT, alimentadores, VLT e Teleféricos – apresentam a mesma identidade visual, isto é, passam claramente o conceito de que são integrados e trabalham por uma melhor mobilidade urbana.

Os executivos do Grupo ABC comentaram que foi de grande valor e aprendizado profissional fazer esta visita técnica organizada pela UITP – Divisão América Latina aossistemas de transportes da Cidade doMéxico e da cidade de Medellín na Colômbia. E creio, que estes países têm feito um excelente trabalho quanto a priorização do transporte coletivo, promovendo uma melhor mobilidade urbana nas cidades.


ROBERTO SGANZERLA é especialista em Marketing em Transporte e Mobilidade Urbana. Há cerca de 20 anos atua no setores de Transportes Coletivo e Mobilidade Urbana, sendo como assessor e consultor das principais entidades e empresas de transporte no Brasil e América Latina. Desenvolveu o Plano Estratégico de Comunicação e Marketing de 40 projetos de transportes, bilhetagem eletrônica e mobilidade urbana. Palestrante convidado para os principais eventos de transportes e mobilidade urbana no Brasil, América Latina e Europa. Faz parte do Comitê de Especialistas da União Internacional de Transportes Públicos, Divisão América Latina (UITP/DAL) e membro do Colégio de Comunicação e Marketing da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU). Jurado do prêmio Boas Práticas do Transporte Terrestre de Passageiros da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (ABRATI).

Veja também

Por