NA IMPRENSA – Diario Correo, do Peru, mostra que o trânsito de veículos é a principal causa de poluição sonora em Lima e Callao

O jornal Diario Correo dá destaque a uma pesquisa sobre o impacto da poluição sonora na saúde pública, a qual determinou ser o tráfego de veículos a principal fonte de ruído nas cidades de Lima e Callao. 

Em matéria publicada em 16 de março de 2018, o jornal Diário Correo dá destaque a uma pesquisa sobre o impacto da poluição sonora na saúde pública, a qual determinou ser o tráfego de veículos a principal fonte de ruído em Lima e Callao, deixando em segundo plano as indústrias, empresas e edifícios como elementos também causadores de excesso de ruídos. A pesquisa desenvolvida pela médica Guisela Yábar Torres, especialista em Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Em diversos pontos da região da capital peruana registram-se ruídos entre 80 e 120 decibéis, muito acima dos 55 decibéis recomendados como volume máximo durante o dia pela Organização Mundial da Saúde (OMS0.

Prejuízo à qualidade de vida. O jornal ressalta que a poluição sonora é um problema ambiental gerador de efeitos que prejudicam a qualidade de vida em pessoas como a perda gradual de audição, bem como outras doenças relacionadas a problemas gastrointestinais, distúrbios do sono, estresse, depressão, fadiga, irritabilidade, elevação do colesterol e açúcar, entre outros males.

A médica assinala que medidas e políticas de governo devem ser consideradas: garantir maior fluidez do tráfego, modernização e redução da frota de veículos, estabelecimento de mapas acústicos para identificar áreas onde há maior exposição ao ruído ambiental, controle de edifícios ou indústrias com o uso estratégico de painéis acústico e, acima de tudo, campanhas apropriadas de educação ambiental, para despertar a consciência das pessoas.

Veja a matéria

Veja também

Por