Inaugurada planta fotovoltaica com 100 megawatts de capacidade instalada para alimentar o Metrô de Santiago

Energia produzida pela a planta fotovoltaica chilena El Pelicano, de 100 megawatts de capacidade instalada, destina-se ao Metrô de Santiago, que passa a funcionar com 60% de energias renováveis                                          

Em janeiro, o governo chileno inaugurou a planta fotovoltaica El Pelicano, de 100 megawatts de capacidade instalada, o que equivale à geração elétrica necessária para abastecer em média a 120 mil residências. A unidade está localizada no povoado de La Higuera, na Região de Coquimbo, na porção norte do país, entre Atacama e Valparaíso.

A energia produzida pela central solar destina-se ao Metrô de Santiago, segundo anunciou a presidente Michelle Bachelet em uma das últimas solenidades de seu governo, que termina agora em março de 2018. “Assim, o Metrô de Santiago será o primeiro no mundo a funcionar com 60% de energias provenientes de centrais solares e eólicas. Nenhum metrô tem incorporado tal magnitude de energias renováveis não convencionais em seu consumo”, comentou.

A presidente assinalou que com esse tipo de projeto está se consolidando um modelo que assegura a viabilidade econômica para uma nova indústria energética.

“O que aqui foi confirmado é não somente uma forma de entender a energia, mas a própria economia, na qual, com inovação, estimula-se o crescimento para beneficiar a todos: às pessoas, o país o meio ambiente. Não é uma teoria, é a vontade de torná-lo em realidade, e aqui – e no Metrô de Santiago – os resultados estão à vista”, assinalou.

Além disso, destacou que o Chile já possui uma capacidade instalada de 19% de energias renováveis, triplicando seu valor na matriz energética em somente quatro anos; e o custo marginal em média ultrapassou os 129 dólares por megawatts hora em 2014 para 57 dólares em dezembro de 2017, o menor valor desde 2006.

Um documento disponível no site do Serviço de Avaliação Ambiental do governo chileno oferece outras características técnicas do projeto, descrevendo-o como “um parque solar que proporcionará 100,8 MW de potência nominal sobre 105,78 MWp de potência instalada, que serão construídos em duas etapas denominadas El Pelicano I (estágio 1) e El Pelicano II (estágio 2), de 52,89 MWp cada, com as mesmas características técnicas e elétricas, que serão constituídos por aproximadamente 211.554 painéis para cada etapa, fazendo um total de 423.108 painéis solares instalados em estruturas fixas”.

Presença. Participaram no ato de inauguração os ministros da Energia, Andrés Rebolledo, de Transporte e Telecomunicações, Paola Tapia, e dos Bens Nacionais, Nivia Palma, junto com o presidente do Metrô de Santiago, Rodrigo Azocar.

VÍDEO

Veja abaixo vídeo do Metro de Santiago sobre o aproveitamento por seu sistema da energia elétrica gerada por El Pelicano.

 

Veja também

Por