Três meses para o fim das inscrições de projetos no Programa de Boas Práticas para Mobilidade Urbana, da União Internacional de Transportes Públicos (UITP), Divisão América Latina – Ciclo 2020/2021

Valeska Peres Pinto

A coordenadora de Marketing da União Internacional de Transporte Público (UITP), Divisão América Latina, Valeska Peres Pinto,

Informa que faltam pouco mais de três meses para o encerramento das inscrições dos projetos que participarão do Programa de Boas Práticas para Mobilidade Urbana, da União Internacional de Transportes Públicos (UITP), Divisão América Latina – Ciclo 2020/2021.

O prazo final para inscrições é 15 de outubro de 2021. No dia 2 de dezembro de 2021, será feita a divulgação dos vencedores do Programa.

Com dois ciclos completos: 2016/2017, concluído no UITP Summit em Montreal, Canadá, e 2018/2019 concluído no UITP Summit em Estocolmo, Suécia, o Programa tem como objetivos: identificar boas práticas de comunicação no setor, divulga-las e replicá-las, aonde couber. Para isto o Programa estimular a autoavaliação das ações realizadas para aprimorá-las e oferece uma oportunidade para que sejam avaliadas por especialistas externos.

O CONTEXTO PÓS COVID-19

Em recentemente conferência internacional, Valeska Peres Pinto disse que o contexto gerado pela pandemia é de redução da demanda e da renda para operadoras e clientes. E a comunicação é ferramenta essencial para o sucesso das ações de recuperação do setor.

Ela assinala que três aspectos são cruciais nesse processo. O primeiro é defender a necessidade de uma visão de ciclo completo dos relacionamentos com o cliente e processos transparentes de tomada de decisão. Outro aspecto é atualizar as pesquisas de sensibilidade ao preço dos clientes, levando em contaos diferentes concorrentes que atuam na mobilidade urbana. Finalmente, incorporar valores institucionais e novos ativos que possam efetivamente promover a recuperação do setor

OS DESAFIOS DA COMUNICAÇÃO

Valeska destaca três desafios da comunicação. Um deles é a necessidadedas empresasfocaremsua atenção nos passageiros: estabelecer relacionamento com os passageiros por meio do diálogo e do diálogo, manter atualizado o conhecimento dos segmentos de passageiros, avaliar as expectativas de recuperação de cada cidade ou região e propor novos serviços para incluir novos clientes.

O segundo ponto afeta as mudanças na comunicação.  A especialista afirma que a comunicação digital faz parte do sucesso das ações do setor, pois ocorre principalmente nas redes sociais.

Sobre a construção do Branding, destaca que a marca é expressão de confiança e fidelidade a um produto ou serviço “A marca, assim como a reputação, é difícil de construir e fácil de perder. As interações digitais tornam os clientes mais poderosos e influentes na construção de marcas”.

As três categorias do programa

Todos os atores envolvidos nas diferentes etapas da cadeia de abastecimento do transporte público e atividades relacionadas com a gestão da mobilidade urbana são convidados a participar no 3º Ciclo (2020-2021) do Programa de Boas Práticas para a Mobilidade Urbana, da União Internacional dos Transportes Públicos (UITP), Divisão da América Latina.

Este universo inclui: Autoridades e governos nacionais, regionais e locais; Operadores de todos os modos de transporte – metrôs, ônibus, ciclovias; Gestores de tráfego e infraestrutura para pedestres e pessoas com deficiência; Investidores; Fornecedores da indústria e de serviços; Academia e pesquisadores; Trabalho e associações de usuários.

A organização participante pode, sozinha ou em associação com outras, inscrever até dois projetos em cada uma das categorias, utilizando formulários publicados no site da UITP – Divisão América Latina. Os projetos serão julgados pelo Banco do Júri, composta por profissionais que atuam em diversos setores de comunicação e marketing nos países do continente.

AS CATEGORIAS

CATEGORIA 1 – COMUNICAÇÃO E MARKETING – RECUPERANDO CONFIANÇA O SETOR E PRIORIZA AS NECESSIDADES DO CLIENTE –Práticas para cumprir os requisitos de saúde; melhorar o conhecimento das expectativas e demandas do cliente – pesquisas, bancos de dados; criação de novos serviços ajustados às novas demandas; melhorar as condições para integração multimodal; atendimento a segmentos vulneráveis – mulheres, idosos, pessoas com deficiência; relacionamento com organizações da sociedade e meios de comunicação – imprensa tradicional, canais próprios e redes sociais.

CATEGORIA 2 -GOVERNANÇA –MAIOR PRODUTIVIDADE E BALANÇO ECONÔMICO PARA GARANTIR A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS –Práticas que geraram redução de custos e desperdícios; treinamento de funcionários; melhorar os resultados do atendimento – número de viagens, pontualidade; ações para obtenção de recursos não tarifários e / ou subsídios tarifários; criação de taxas para serviços especiais durante a pandemia.

CATEGORIA 3 – VALORES INSTITUCIONAIS E MARCA – Práticas que fazem parte do DNA da organização e estão na base de sua marca; ética e transparência; impactos da inovação tecnológica e digitalização; ações de compromisso ambiental – redução da poluição ambiental e estratégias de mudanças ambientais e na matriz energética.

Veja também

Por